PROEN

De Wiki do IF-SC
Ir para: navegação, pesquisa

DEIA

Índice

Orientações gerais

Seja bem-vindo(a) à Wiki da DEIA!

Aqui estarão reunidas as informações e orientações referentes aos diferentes processos e atividades desenvolvidos pela DEIA - Diretoria de Estatística e Informações Acadêmicas, Registros e Secretarias Acadêmicos. A página está passando por atualizações e procuraremos sempre mantê-la atualizada, à medida em que novas orientações se façam necessárias ou que ocorram customizações que modifiquem o sistema.

Dividiremos as orientações entre:

  • Legislações e normas
  • SIGAA - Sistema Integrado de Gestão das Atividades Acadêmicas (módulos acadêmico, lato, stricto e diplomas)
  • Sistemas e Censos (PNP, Educacenso, Censup, Sistec, ENCCEJA)


Os tópicos serão complementados com imagens, indicando os procedimentos a serem desenvolvidos, vídeos instrucionais, além de links externos para manuais ou outros documentos.


Cronograma de atividades anuais dos Registros Acadêmicos

Existem algumas atividades que costumam ser realizadas mais ou menos na mesma época todos os anos. Pode haver alguma variação e outras atividades costumam surgir, mas o quadro a seguir pode ser usado como base para planejamento e para que o RA programe suas atividades. Sempre é bom ficar atento a essas épocas do ano. Existem meses que concentram um grande volume de trabalho, no entanto, se for feito um bom planejamento, é possível minimizar a sobrecarga. Aproveitem os meses com poucas atividades para "fazer uma varredura" no SIGAA e SISTEC, atualizando o status dos alunos, isso facilitará a virada do semestre e o preenchimento dos censos. Também procurem executar todas as atividades que puderem nos meses mais tranquilos, por exemplo, é muito melhor preencher o Educacenso no início de junho que no fim de julho.

Nesse cronograma constam apenas as atividades que costumam ter uma maior demanda de trabalho em determinados períodos, os RAs desempenham também outras atividades e o fato de não estarem descritas não significa ociosidade. Por exemplo, as matrículas de FICs e de vagas remanescentes acontecem ao longo de todo o ano, de acordo com os editais que são lançados continuamente.


CRONOGRAMA PREVISTO DE ATIVIDADES ANUAIS REGISTRO ACADÊMICO..JPG

Canais de comunicação da DEIA

  • Google Chat

Ferramenta institucional de comunicação que conta com salas específicas de cada câmpus, na qual participam servidores de RA e Secretaria do CÂMPUS e a equipe da DEIA, para tirar dúvidas cotidianas.

Acesse o gmail com seu login e senha institucionais para ter acesso ao google chat.


  • Lista de e-mail FRA

O e-mail fra@listas.ifsc.edu.br é utilizado para o encaminhamento de orientações.


  • E-mail deia@ifsc.edu.br

Utilizado para fazer a comunicação de orientações e atividades a serem executadas.

Legislações, documentos norteadores, orientações e sugestões

Resolução CONSUP nº 41/2013

[1]

Estabelece o FRA - Fórum de Registros Acadêmicos

Em 2015, foi elaborada uma cartilha abordando as atividades da DEIA, do FRA e dos Registros Acadêmicos de cada câmpus. Apesar desse material estar desatualizado com relação a alguns itens (especialmente no que se referia ao uso do antigo sistema acadêmico, o ISAAC), ele traz alguns elementos importantes para conhecermos a respeito da história e da organização desses setores. Acesse aqui a cartilha e conheça a história da Rede de Registros Acadêmicos do IFSC (Rede-RA): [2]

Regulamento didático-pedagógico (RDP)

[3]

O documento normatiza todos os processos acadêmicos referentes aos cursos FIC, técnicos e de graduação do IFSC.

Regulamento dos cursos Lato (Resolução CEPE/IFSC N. 102/2018, Resolução CONSUP/IFSC n. 24/2019

[4]

O documento normatiza todos os processos acadêmicos referentes aos cursos de especialização do IFSC.

Orientações sobre processos no SIGAA

[5]

O documento, datado de 2018, foi organizado pela Diretoria de Estatística e Informações Acadêmicas (DEIA), Diretoria de Ensino (DIREN) e Diretoria de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação (DIRPPG) para orientar quanto aos processos, prazos e responsáveis envolvidos no cadastro e na atualização do SIGAA.

Inclusão de nome social no SIGAA

A Resolução CEPE/IFSC n. 103/2019 regulamenta o direito dos estudantes terem o cadastro do nome social nos sistemas acadêmicos: [6]

Após a publicação dessa resolução, A DEIA e a DAE emitiram orientações aos câmpus a esse respeito. O documento pode ser acessado aqui: [7]

Documento orientador da EJA

[8] O IFSC possui um regulamento e diretrizes próprios para os cursos de Educação de Jovens e Adultos.

Documento Orientador para atendimento aos Alunos Público-alvo da Educação Especial

Documento organizado pela Coordenadoria de Ações Inclusivas (CAI), da Diretoria de Assuntos Estudantis (DAE/ PROEN): [9]

Manual para cadastrar os processos de alunos cotistas PcD: [10]

No contexto da Pandemia Covi-19: Orientações às atividades de ensino

Resolução CODIR n. 04/2020: Estabelece orientações para a reorganização dos calendários acadêmicos dos câmpus do ano letivo 2020 e a oferta de atividades pedagógicas não presenciais (ANP) nos semestres letivos. [11]

Resolução CEPE n. 41/2020: Estabelece orientações para a realização de atividades pedagógicas não presenciais (ANP) e atendimento da carga horária letiva nos cursos do IFSC, devido à pandemia Covid-19. [12]

Instrução Normativa n. 14/2020: Regulamenta o procedimento para matrícula remota nos cursos de graduação do Instituto Federal de Santa Catarina enquanto permanecerem vigentes as medidas de isolamento social no contexto de enfrentamento à pandemia de Covid-19. [13] As condições para o ingresso 2020.2 estão estabelecidas no Art. 10 da Resolução Codir 4/2020.

Instrução Normativa n. 17/2020: Revoga a Instrução Normativa nº 10/2020 e estabelece procedimentos para o registro e expedição de diplomas e certificados de forma digital no IFSC, enquanto durar as medidas de isolamento social associadas a pandemia Covid-19. Ver em “Expedição de diplomas e certificados”.

Instrução Normativa n. 20/2020: Flexibiliza regras e procedimentos relativos à matrícula e estabelece orientações para a virada de semestre no Sigaa no ano letivo 2020, em função de mudanças no contexto acadêmico do IFSC decorrentes da pandemia Covid-19. [14]

Instrução Normativa n. 26/2020: Altera a Instrução Normativa n° 20/2020. [15]

Cadastro de processos de diplomas

Os diplomas e certificados de cursos FIC e técnicos são emitidos pelos próprios RA nos câmpus.

Os diplomas e certificados de cursos de graduação e pós-graduação são emitidos pelo RA central, na DEIA. Para isso, os pedidos protocolados nos câmpus devem ser enviados, via Sipac, conforme prevê a Instrução Normativa: [16]

Para solicitação de emissão de Certificados/Diplomas, dos documentos emitidos pela Reitoria, o Registro acadêmico deverá realizar o cadastro de DOCUMENTO no SIPAC, para que assim inicie-se o processo de emissão dos documentos.

DIPLOMAS1.png

Lembrando que sempre o RA deverá selecionar o Tipo de Documento, onde poderá ser CERTIFICADO ou DIPLOMA

Sempre de natureza OSTENSIVA

No assunto deverá ser apresentado o nome do requerente, curso na qual pleiteia documento de conclusão, e o campus do referido requerente.

O mesmo texto apresentando no assunto detalhado deverá ser reposto no texto do documento.

Salienta-se que poderá ser realizado um único DOCUMENTO SIPAC para diversos requerentes, entretanto, estes alunos devem ser listados no texto do documento.

DIPLOMAS2.png

Orientamos, sempre que possível, a colocar o requerente como interessado, assim, ele acompanhará todas as movimentações do documento.

DIPLOMAS3.jpg

Ao final, o destino do documento sempre será a COORDENADORIA DE REGISTROS ACADÊMICOS DA PROEN - 11.01.04.05.01

DIPLOMAS4.JPG


De posse do número do protocolo, o Registro acadêmico deverá preencher os formulários do DRIVE para concluir o processo de solicitação de emissão de certificação, lembrando que para cada pedido deverá ser cadastrado por completo os dados dos formulários, sendo separado um formulário para cada nível de certificação.

Especialização: https://forms.gle/P9u4xKPeLZx6WXAa6

Graduação: https://forms.gle/BX4RwfcTWGZTM8xFA

Mestrado: https://forms.gle/km6CFA6RECVuEnHv8

Observem que não será necessário o preenchimento dos dados pessoais dos alunos e, desta forma, é essencial que os dados do SIGAA estejam atualizados , pois a DEIA irá imprimir os certificados através de mala direta com os dados exatamente iguais ao sistema. Ou seja, se estiver errado no SIGAA, vai sair errado no documento do aluno. Não faremos correções manualmente. Da mesma forma, só emitiremos documentos se o status dos alunos estiver como "formado" ou equivalente no SISTEC e no SIGAA .

Expedição de diplomas e certificados

Resolução nº 93/2017

Atualizada em 2018, sobre diplomas e certificados de graduação e pós-graduação: [17]

Resolução nº 61/2018

Atualiza a Resolução nº 93/2017 [18]

Resolução nº 92/2017

Atualizada em 2018, sobre diplomas e certificados de cursos FIC e técnicos: [19]

Resolução nº 62/2018

Atualiza a Resolução nº 92/2017 [20]

Deliberação nº 05/2010

Regulamenta a outorga de grau no IFSC: [21]

Instrução Normativa nº 17/2020

Estabelece procedimentos para o registro e expedição de diplomas e certificados de forma digital no IFSC, enquanto durar as medidas de isolamento social associadas a pandemia Covid-19.: [22]


OBSERVAÇÃO 1: É importante lembrar que a expedição de diplomas de graduação demanda, obrigatoriamente, a colação de grau. Por isso, segue orientação repassada pela DIREN sobre o assunto: 1. O aluno que não cola grau na data definida pela instituição e não apresenta pedido de outorga de grau em gabinete com base nas justificativas do §3º e §4º do art. 7º da Deliberação CEPE/IFSC nº 005/2010, deve ter a matrícula cancelada. 2. Os motivos ou justificativas para outorga de grau em gabinete estão definidos nos §3º e §4º do art. 7º da Deliberação CEPE/IFSC nº 005/2010. 3. Essa deliberação ainda será atualizada. 4. Caso o aluno, nessas condições, retorne à instituição para fazer a colação de grau, o status da matrícula deverá voltar a ser "cursando" até a finalização do processo regular, concluindo-se, então, o programa e formando o estudante.


OBSERVAÇÃO 2: É importante lembrar que a expedição de diplomas de cursos técnicos concomitantes demanda a apresentação do diploma do Ensino Médio. Para os casos em que o estudante termina o curso técnico concomitante antes do EM, e sendo este um caso omisso ao que prevê, atualmente, o RDP, a DIREN orienta que:

1º - Que o(a) estudante seja orientado(a) a solicitar o trancamento de matrícula no curso técnico concomitante até que conclua o Ensino Médio (EM). Após a conclusão do EM, solicitará o destrancamento da matrícula do Curso Técnico Concomitante, dando sequência aos trâmites de conclusão e emissão do respectivo diploma.

2º - Caso o estudante não solicite o trancamento de matrícula do curso técnico concomitante, que seja providenciado o trancamento de matrícula por interesse da instituição.


OBSERVAÇÃO 3: Embora esteja previsto no Regulamento Didático Pedagógico (RDP) que para receber o diploma ou certificado o(a) estudante não poderá ter pendências na Coordenadoria de Registro Acadêmico, na Biblioteca e nos setores administrativos do IFSC, a Instituição não possui respaldo legal para reter o diploma ou certificado.

De acordo com a lei nº 9.870/1999 é proibida a retenção de documentos escolares por motivo de inadimplemento, vejamos:

Art. 6o São proibidas a suspensão de provas escolares, a retenção de documentos escolares ou a aplicação de quaisquer outras penalidades pedagógicas por motivo de inadimplemento, sujeitando-se o contratante, no que couber, às sanções legais e administrativas, compatíveis com o Código de Defesa do Consumidor, e com os arts. 177 e 1.092 do Código Civil Brasileiro, caso a inadimplência perdure por mais de noventa dias.

Já em relação aos procedimentos, é importante observar duas situações: I - Pendências que não geram prejuízo ou dano ao patrimônio público: nestes casos, o Câmpus poderá emitirá a GRU em nome do titular da pendência que, após o pagamento, apresentará o comprovante para baixa da pendência e, caso não efetue o pagamento até o dia do vencimento, a GRU perderá a validade. Finalizadas todas as tentativas e procedimentos institucionais para que o(a) estudante quite a pendência até a entrega do diploma/certificado e não havendo satisfação, o Câmpus providenciará a baixa do valor, justificando-a. II - Pendências que geram prejuízo ou dano ao patrimônio público: nestes casos, o Câmpus deverá abrir um Termo Circunstanciado Administrativo (TCA), que tem por objetivo realizar apurações simplificadas de dano ou desaparecimento de bem público que implicam prejuízo de pequeno valor. Para maiores informações sobre o TCA, consulte a IN CGU nº 04/2009 e o Departamento Administrativo do Câmpus.

Revalidação de diplomas estrangeiros

Resolução CEPE/IFSC nº 91/2017, alterada pela Resolução nº 10/2019: [23]

Resolução CEPE/IFSC nº 10/2019: [24]

Certificação pelo ENEM e ENCCEJA

O IFSC emite declarações parciais e certificados de conclusão do Ensino Médio, a partir do ENEM e do ENCCEJA. Veja as explicações sobre esses processos: [25]

Resolução nº 60/2018 [26]

Acesse aqui o guia explicativo do ENCCEJA: [27]

Acesse aqui o tutorial para fazer a emissão dos certificados e declarações com base no ENEM: [28]

Acesse aqui o vídeo explicativo para fazer a emissão dos certificados: [29]

Acesse aqui dois vídeos explicativos para juntar notas do ENEM e ENCCEJA: [30] / [31]


Confira a tabela de conversão a partir da notas do ENCCEJA (prova de redação):

Tabela Pto Redacao Medio.png


Confira a tabela de conversão a partir da notas do ENCCEJA:

Tabela PtosEncMedio.png

Antes de emitir o documento, é importante conferir se a data da prova e a origem da nota estão cadastrados corretamente. No exemplo a seguir, a data da prova não corresponde ao ato normativo cadastrado. Caso seja necessário, é só alterar as datas. O caminho para acessar essa tela é "histórico alterar".

Captura de tela de 2019-12-13 10-29-05.png

Para gerar a declaração parcial, use a seguinte seleção:

Captura de tela de 2019-12-13 10-47-12.png

ATENÇÃO:

Se houver suspeita de que o extrato de notas do ENCCEJA tenha sido adulterado, o câmpus deve entrar em contato com o INEP para confirmar a informação, pelo seguinte contato que consta no manual: Diretoria de Avaliação da Educação Básica (Daeb) Coordenação Geral de Exames para Certificação (CGEC) SIG – Setor de Indústrias Gráficas Quadra 4 Lote 327 – Prédio Sede Inep (Ed. Villa Lobos) 2º andar Ala B 70610-908 – Brasília – DF E-mail: certificacao@inep.gov.br.

Após o retorno do INEP, e se a suspeita for comprovada, a situação e a resposta do INEP devem ser encaminhadas para assessoria.correicao@ifsc.edu.br, a qual fará a devida comunicação à Polícia Federal.

Emissão na Forma Digital dos Certificados ENCCEJA (No contexto da Pandemia Covi-19)

Drive onde encontram-se os arquivos citados do passo a passo abaixo: [32]

Passo 1 – Baixar o programa PDF MANAGER 32bits ou PDF MANAGER 64bits (Verificar versão do seu Windows).

Passo 2 – Criar uma pasta principal, onde ficarão os arquivos utilizados pelo programa PDF MANAGER e também duas pastas uma para os arquivos extraídos do site da secretaria de educação e outro para os arquivos prontos.

Por exemplo, temos os arquivos e as pastas criadas como “Processamento” e “Prontos”, conforme abaixo: Pastas emissão digital ENCEEJA.jpg

Os outros arquivos que aparecem na imagem acima são:

A. Layout encceja: Contém o modelo do certificado, cabeçalho e rodapé (disponível em [33])

B. Modelo Livro Registro: Arquivo em cvs, contém os campos para o preenchimento dos dados do certificado (disponível em [34]) Importante: não pode haver alteração na ordem das colunas. 

C. PdfManager: Programa que executará as ações (disponível em [35])

Passo 3 – Gerar os arquivos dos certificados ENCCEJA no site da Secretaria Estadual de Educação (como era feito antes);

Passo 4 – Renomear os arquivos pdfs gerados com o número do CPF do aluno, conforme exemplo abaixo: ex: 000.000.000-00 F para a frente do certificado e para o verso renomear como 000.000.000-00 V Após renomear os arquivos eles devem ser colocados na pasta anteriormente criada (ex: pasta processamento)

Passo 5 - Alimentar o Livro de Registro com os dados dos certificados emitidos (conforme passo 2 item B).

Passo 6 - Abrir o programa PDF MANAGER e seguir o tutorial dele ( vídeo com tutorial no link [36])

Passo 7 - Baixar o programa foxit reader (disponível em [37])

Passo 8 - Abrir o programa Foxit e criar carimbo e inserir a assinatura do coordenador de RA (tutorial disponível em: [38])

Passo 9 - Disponibilizar os certificados prontos nas pastas compartilhadas do Google Drive para assinatura dos diretores (tutorial para assinaturas disponível em: [39])

Passo 10 - Após assinados, enviar os certificados aos solicitantes por e-mail (sugestão: criar e-mail certificados.nomedocampus@ifsc.edu.br para fazer envio e facilitar a busca em caso de necessidade)

Parceria IFSC e INSS para ingresso em cursos técnicos e FIC

Segue orientação encaminhada aos câmpus, explicando os termos da parceria estabelecida entre o IFSC e o INSS: [40]

Nota técnica sobre digitalização de documentos

Nota Técnica DGC/PRODIN nº 01/2019 - a digitalização de docuemntos e o uso de representantes digitais para a efetivação de matrícula do aluno: [41]

Sugestão: Transferência externa de menores de idade (do IFSC para outra Instituição de Ensino)

Seguem sugestões de quesitos a serem solicitados nos casos de transferência externa de discentes menores de idade – saindo do IFSC para irem estudar em outra instituição de ensino:

- Responsável pelo discente menor de idade deve preencher e assinar requerimento – modelo utilizado pelo câmpus Florianópolis – DALTEC: Mídia:Requerimento Secretaria do DALTEC-IFSC.pdf

- Entrega de carteira estudantil emitida pelo câmpus (Existem câmpus que não emitem carteira estudantil, neste caso, desconsiderar essa sugestão).

- Solicitar comprovante de quitação de biblioteca (Verificar possibilidade de solicitação/obtenção de comprovante através do e-mail da biblioteca do câmpus).

- Comprovante de matrícula ou reserva de vaga da nova escola (Verificar possibilidade do documento ser enviado digitalmente se for o caso).

Orientação sobre matrículas de transferências internas

No caso das transferências internas, sugerimos que o câmpus de origem (no retorno presencial*) digitalize os documentos da pasta física e envie ao novo câmpus do aluno, após esse procedimento o câmpus de origem arquiva a pasta física do aluno transferido com a seguinte identificação: "transferência interna".

Também pode ser interessante fazer uma cópia dos documentos mais importantes do aluno e carimbar com o "confere com o original" para deixar na pasta, mas é opcional. O importante é que seja fácil identificar onde estão os documentos do aluno e quando foram enviados.

Obs:.*Orientação encaminhada via e-mail para lista FRA em novembro de 2020, durante a pandemia.

Orientações diversas da Diretoria de Ensino (DIREN)

No link a seguir estão disponibilizadas orientações atualizadas acerca de processos acadêmicos: [42]

Entre os assuntos abordados nas orientações, constam:

1. Orientação sobre exercício domiciliar

2. Orientação sobre validações

3. Orientação quanto à chegada tardia e saída antecipada

4. Orientações sobre rematrícula, trancamento, cancelamento de matrículas e reingresso

[43]

O documento, datado de 2018, foi elaborado pela DEIA e DIREN para dirimir dúvidas acerca dos processos a que se refere.

5. Orientação: acesso e permanência de criança, no IFSC, acompanhada de seu responsável legal

6. Orientação quanto à aceitação de declaração médica, odontológica ou de realização de exames em estabelecimentos de saúde para justificar ausências

Orientação quanto à falta justificada em virtude de atividade religiosa

A orientação abaixo foi enviada, por e-mail, em agosto de 2019.

A lei n° 13.796/2019 incluiu na LDB o artigo 7º-A, com a seguinte redação:

“Art. 7º-A Ao aluno regularmente matriculado em instituição de ensino pública ou privada, de qualquer nível, é assegurado, no exercício da liberdade de consciência e de crença, o direito de, mediante prévio e motivado requerimento, ausentar-se de prova ou de aula marcada para dia em que, segundo os preceitos de sua religião, seja vedado o exercício de tais atividades, devendo-se-lhe atribuir, a critério da instituição e sem custos para o aluno, uma das seguintes prestações alternativas, nos termos do inciso VIII do caput do art. 5º da Constituição Federal: I - prova ou aula de reposição, conforme o caso, a ser realizada em data alternativa, no turno de estudo do aluno ou em outro horário agendado com sua anuência expressa; II - trabalho escrito ou outra modalidade de atividade de pesquisa, com tema, objetivo e data de entrega definidos pela instituição de ensino. § 1º A prestação alternativa deverá observar os parâmetros curriculares e o plano de aula do dia da ausência do aluno. § 2º O cumprimento das formas de prestação alternativa de que trata este artigo substituirá a obrigação original para todos os efeitos, inclusive regularização do registro de frequência.

As orientações da DIREN aos câmpus foram as seguintes:

- Solicitar ao discente um requerimento formal e motivado, o qual deverá ser mantido em arquivo. Atentar-se para os alunos menores, os quais deverão ter anuência expressa (assinatura) dos pais ou representantes legais.

- Estabelecer, por escrito, atividade pedagógica alternativa, seja avaliação, aula de reposição, trabalho escrito ou outra atividade de pesquisa, definidos com base nos conhecimentos presentes no plano de aula do dia em que o discente se ausentou, tendo a sua anuência expressa. Ressalta-se que as atividades pedagógicas alternativas devem acontecer dentro dos mesmos prazos estabelecidos no calendário acadêmico, não ultrapassando um período letivo.

- Nas datas em que o discente faltar, o docente registrará no diário de classe a sua ausência (como falta) e, ao final da UC, ajustará no campo "faltas", regularizando a sua frequência, nos mesmos moldes das faltas justificadas.

Nota técnica deve ainda ser emitida a esse respeito.

Atividades de revisão, reforço ou nivelamento com constituição de turma

Orientação emitida pela Diren, em setembro de 2019, acerca do registro de atividades de revisão, reforço ou nivelamento com constituição de turma: [44]

Modelos de documentos

Declaração de conclusão de curso

[45]

OBSERVAÇÃO: a declaração deverá ser expedida conforme o que prevê a Instrução Normativa nº 10/ 2018: [46]

SIGAA - Acadêmico

Glossário de termos e status no SIGAA

For organizada uma relação de termos utilizados no SIGAA, a fim de contribuir com a utilização das informações: [47]


Aqui você também acessa um resumo sobre os status de cancelamento dos alunos no SIGAA e os status utilizados no SISTEC: [48]

Cadastro de calendários

Podemos considerar o cadastro do calendário acadêmico como a primeira etapa necessária, dentro do SIGAA. Isso porque a organização das datas nele definidas influencia os demais cadastros que devem ser feitos, por exemplo: turmas, turmas especiais, matrícula online, etc.

O calendário acadêmico deve ser cadastrado antes da criação das turmas e da matrícula dos alunos do semestre seguinte. É o primeiro passo para a passagem do semestre letivo atual para o próximo. É necessário que ele esteja aprovado antes do fim do semestre letivo atual e a tempo de criar as turmas.

Certifique-se de que todos os processos estejam bem definidos. Atente-se especialmente aos prazos de matrícula online dos veteranos, matrícula dos ingressantes, ajuste de matrícula, processamento de matrícula, além das demais datas essenciais: data de início e fim do semestre, cadastro de turmas, etc).

ATENÇÃO: Os calendários devem ser preenchidos com datas reais.

Existem diferentes calendários. O SIGAA trabalha com hierarquia de calendários e será considerado sempre o de menor hierarquia, ou seja, o caso mais específico.


1. Acesse o módulo Acadêmico


Calendario1.PNG

2. Escolha os critérios de especificação do calendário

O SIGAA trabalha com hierarquia de calendários, sendo que será considerado sempre o de menor hierarquia, ou seja, o caso mais específico, de acordo com a seguinte ordem:

1º- INSTITUTO FEDERAL DE SANTA CATARINA (calendário geral para todos os câmpus e cursos). A DEIA é responsável por esse cadastro. OBS: as matrículas compulsórias seguem o calendário geral do IFSC.

2º- Câmpus ( calendário para todos os cursos do câmpus)

3º- Unidade Acadêmica ( calendário para todos os cursos cadastrados na unidade)

4º- Tipo de Curso (calendário para todos os cursos cadastrados no tipo de curso)

5º- Tipo de Oferta

6º- Modalidade de Ensino

7º- Convênio Acadêmico

8º- Curso (calendário para um curso específico)

Com isso, serão consideradas as datas que constam no cadastro do calendário específico para determinado curso e irá desconsiderar as datas incompatíveis dos calendários de nível acima.

Caso não seja cadastrado calendário para o curso específico, será considerado o calendário de nível imediatamente acima e assim sucessivamente até chegar ao primeiro nível.


3. Selecione o câmpus e a unidade acadêmica (obrigatórios)

Calendario2.PNG


ATENÇÃO: É necessário verificar na aba CDP (Módulo Acadêmico> CDP> Curso> Buscar/Alterar) a qual unidade os cursos estão vinculados para saber quais serão afetados pelo calendário. A vinculação acontece no momento em que o curso é cadastrado.


A partir desse ponto é possível cadastrar o calendário sem especificar mais, caso seja possível criar um calendário único para todos os cursos da unidade. Para isso, não preencha os demais campos e avance para o item 5.

4. Selecione tipo de curso, tipo de oferta, modalidade de ensino, convênio acadêmico e curso (ATENÇÃO: esses preenchimentos não são obrigatórios)

Calendario3.PNG


5. Clique em Ver Calendários


6. Selecione o período letivo ou crie um novo calendário


Calendario4.PNG


É possível editar dados de todos semestres, mesmo que não estejam vigentes.

Também é possível criar um calendário novo. Por exemplo, usaríamos essa opção se estivéssemos cadastrando o calendário de 2019.2.

Os campos a serem preenchidos irão variar conforme os critérios selecionados na página anterior. Por exemplo, os campos dos cursos de graduação são diferentes dos cursos FICs.


Calendario5.PNG


7. Após o preenchimento dos itens necessários (conforme as referências abaixo), clique em Cadastrar calendário


Referências para o preenchimento dos calendários

1. Ano - Período

Informar o ano e o semestre do calendário

2. Tornar esse calendário vigente

Selecionar para tornar o calendário vigente

3. Ano - Período das Turmas na Solicitação

Ano e semestre letivo.

4. Período Letivo

Datas de início e fim do semestre letivo.

5. Consolidação de Turmas

Período para que as turmas sejam consolidadas.

'6. Consolidação Parcial de Turmas

Não preencher

7. Solicitação de Cadastro de Turmas do Próximo Período

Não preencher

8. Sugestão de Turmas pelo Chefe do Departamento para o Próximo Período

Não preencher

9. Cadastro de Turmas

Período para o cadastro de turmas do semestre de referência

10. Trancamento de Turmas

Período em que o discente pode solicitar o cancelamento de matrícula em componente curricular. ATENÇÃO: O não preenchimento impede o Coordenador de curso de visualizar e aprovar a solicitação. Por isso orienta-se que o período esteja previsto e devidamente cadastrado.

OBSERVAÇÃO: Conforme os art. 71 e 136 do RDP, a data-limite para a solicitação de cancelamento de matrícula em componente curricular equivale a 25% do período letivo

11. Trancamento de Matrícula

Período em que o discente pode solicitar o trancamento de matrícula. ATENÇÃO: O não preenchimento impede o Coordenador de curso de visualizar a solicitação.

OBSERVAÇÃO: Conforme o art. 147 do RDP, para os cursos de graduação, a data-limite para a solicitação de trancamento equivale a 25% do período letivo

12. Trancamento de Matrícula a Posteriori

Não preencher

13. Período para a entrega do plano de ensino

Período para o preenchimento do plano de ensino

14. Requerimento de Ensino Especial

Não preencher

15. Solicitação de turma de ensino especial

Não preencher

16. Cadastro de turma de ensino especial

Não preencher

17. Matrícula Online

Período que o discente deverá fazer sua matrícula online. O câmpus tem total autonomia sobre a escolha dessa data, respeitando o limite do processamento de matrícula, ou seja, elas podem ser realizadas até um dia antes do processamento. Lembrando, no entanto, que a criação das turmas é elemento necessário para as solicitações de matrícula.

18. Matrícula de Alunos Ingressantes

Período que os discentes oriundos do sistema de ingresso estarão disponíveis para serem matriculados. Data definida pelo calendário unificado [DEING]

19. Matrícula de Aluno Especial

Período para realização de matrículas de alunos especiais

OBSERVAÇÃO: Conforme o RDP, o período deve ser após matrícula inicial, rematrícula, transferência, retorno e reingresso.

20. Análise dos Coordenadores/Orientadores da Matrícula

Não preencher. Os coordenadores não precisam analisar as matrículas, mas com essa data eles podem fazê-lo. Como a virada do semestre de meio do ano no nosso calendário é bem curta, e no final do ano ela tende a coincidir com as férias docentes, não resta tempo hábil para isso. Por isso se orienta que essa data não seja preenchida.

21. Análise dos Discentes

Não preencher. Essa etapa ocorre apenas se ocorrerem as análises dos coordenadores, e ainda assim, os discentes podem manter as solicitações iniciais. Por isso se orienta que essa data não seja preenchida.

22. Ajustes das Matrículas/Turmas

A funcionalidade ainda está sendo mapeada.

23. Processamento de Matrícula

Período em que será realizado o processamento das matrículas. Data definida pelo calendário unificado.

ATENÇÃO: A DEIA fará o processamento das matrículas no período de 13 a 17 de janeiro de 2020. Nesses dias NÃO É PERMITIDO fazer alterações em turmas (criar turmas, matricular alunos, etc.).

24. Rematrícula

Período para os alunos realizarem a rematrícula (ajuste da matrícula online já efetuada).

ATENÇÃO: preencher esse período caso o câmpus opte por realizar o processamento dos ajustes das matrículas.

25. Análise dos Coordenadores/Orientadores para Rematrícula

Não preencher. Os coordenadores não precisam analisar as matrículas, mas com essa data eles podem fazê-lo. Como a virada do semestre de meio do ano no nosso calendário é bem curta, e no final do ano ela tende a coincidir com as férias docentes, não resta tempo hábil para isso. Por isso se orienta que essa data não seja preenchida.

26. Análise dos Discentes para Rematrícula

Não preencher. Essa etapa ocorre apenas se ocorrerem as análises dos coordenadores, e ainda assim, os discentes podem manter as solicitações iniciais. Por isso se orienta que essa data não seja preenchida.

27. Ajustes das Rematrículas/Turmas

Não preencher

28. Processamento de Rematrícula

Período em que será realizado o processamento das matrículas. ATENÇÃO: preencher esse período caso o câmpus opte por realizar o processamento dos ajustes das matrículas. Se for esse o caso, o câmpus deve, primeiramente, apagar o cadastro do processamento da matrícula online para, então, cadastrar esse período de processamento dos ajustes de matrícula.

29. Matrícula Extraordinária

Não preencher

Criação de turmas no SIGAA

Neste tutorial, você conhecerá o processo mais comum de oferta de turma. Apresentamos os passos detalhados, seguidos de imagens e explicações complementares que podem facilitar o uso do sistema. Existem outras opções que serão descritas em outro tutorial. Os passos para criar turmas e matricular alunos estão descritos de forma resumida a seguir. . 1 - Clicar na aba “Matrículas e Programas” e depois em “Criar Turma”.

2 - Procurar as unidades curriculares disponíveis e clicar em buscar.

3 - Clicar na seta após escolher a unidade curricular da turma a ser criada.

4 - Preencher os campos e clicar em “Próximo Passo”.

5 - Selecionar os horários da unidade curricular e clicar em “Próximo Passo”.

6 - Selecionar docente, carga horária do docente na unidade curricular e clicar em “Adicionar”.

7 - Conferir os dados e clicar em “Próximo Passo”.

8 - Selecionar os critérios de reserva de vagas, caso existam, e clicar em “Adicionar Reserva”.

9 - Conferir os dados e clicar em “Próximo Passo”.

10 - Conferir todos os dados e clicar em “Cadastrar”, ou retornar para fazer os ajustes necessários.

11 - Confirmação.

Criar Turma

Assista ao vídeo sobre criação de turmas no SIGAA: [49]


Para criar uma turma, você deve clicar na aba “Matrículas e Programas” e depois em “Criar Turma”, como apresentado na Figura a seguir.

Criar turma 01.png


ATENÇÃO: O coordenador de curso também pode criar turmas, acessando o Portal da Coordenação.


Em seguida, procure os componentes curriculares disponíveis e clique em buscar, como apresentado abaixo.

Pasted image 02.png

A busca pode ser pelo código, nome, tipo de componente, unidade responsável, tipo de curso ou tipo de oferta.

No exemplo da Figura acima, usou-se o código do curso (606), o símbolo percentual (%) e a fase desejada (6).

O símbolo “%” incluído no meio do código serve para retornar todos os resultados possíveis entre o código 606 e o último dígito 6, que representa a fase que será cadastrada.

Após clicar em buscar, o sistema listou todas as unidades curriculares disponíveis com os critérios estabelecidos.

Busca: 606%6

Exemplos de resultados: BIQ60606, FIL6066, INS006066

Escolha o componente curricular

Após escolher o Componente Curricular cuja turma será criada, clique na seta, como mostra a Figura.

Pasted image 03.png

Dados Gerais da Turma

Preencha os campos com as informações sobre a turma e clique em "próximo passo".

A - Tipo de turma: Escolha REGULAR ou ENSINO INDIVIDUAL, conforme o caso.

ATENÇÃO: Se existem turmas abertas para pendências, no SIGAA elas se caracterizam como REGULARES. O cadastro de ensino individual caracteriza o atendimento a estudantes em plano de estudo dirigido, com a possibilidade de cumprimento de, pelo menos, 25% da carga horária presencial do componente curricular.

Assista ao vídeo sobre a criação de turma de Estudo Dirigido: [50]


B - Ano-período: Digite o ano e semestre em que a unidade será ministrada, caso tratar-se de uma turma anual, sempre será o primeiro período do ano,

C - Capacidade de Alunos: número máximo de alunos que podem ser matriculados na turma.

D - Local: número da sala de aula ou laboratório.

E - Início e Fim: O sistema preenche automaticamente, conforme calendário acadêmico. No entanto, pode ser alterado manualmente.

Pasted image 04.png

Horários da Turma

Selecione os horários de oferta do componente curricular e clique em "Próximo Passo".

Pasted image 05.png

O sistema faz a crítica se os horários correspondem ao número de créditos correto da unidade curricular. Cada crédito equivale a uma hora-aula semanal.


Entendendo a expressão do horário de uma turma:

Exemplo 1: turma 7M12

7 = Sétimo dia da semana (domingo = 1, segunda = 2, terça = 3, quarta = 4, quinta = 5, sexta = 6 e sábado = 7)

M = Matutino (M = Matutino, T = Tarde e N = Noite).

12= Primeiro e segundo períodos (1 = primeiro, 2 = segundo, 3 = terceiro e 4 = quarto)


Exemplo 2: A expressão de horário da turma é 24M3 3M12.

Significa: segunda e quarta-feira, matutino, terceiro período e terça-feira, matutino, primeiro e segundo períodos.

24M3

24 = segunda e quarta-feira

M = Matutino

3 = Terceiro período

3M12

3 = Terça-feira

M = Matutino

12 = Primeiro e segundo períodos


ATENÇÃO: É possível que esteja disponível o botão ADICIONAR, o qual possibilita ter mais de um horário vinculado a turma. No entanto, isso só é possível se o componente estiver cadastrado como "Flexibilidade de horário".


Veja aqui o vídeo sobre o cadastro de componente curricular com flexibilidade de horário: [51]


Veja aqui o vídeo sobre a criação de turma com horário flexível: [52]


Alterações de horário de turma

ATENÇÃO: a mudança de horário e de docente nas turmas demanda algumas análises.


Para uma solução com as condições que temos hoje, levantamos duas possibilidades:

(1) REGISTRO DE AULA EXTRA: o próprio docente irá registrar aulas extras durante todo o semestre no novo horário de sua unidade curricular. A vantagem dessa solução é de que não haverá perda de dados já registrados no sistema OU

(2) Mudança no cadastro da unidade curricular: nesse caso o registro acadêmico deverá acessar o cadastro da unidade curricular para inserir o novo horário que acontecerá no segundo semestre. Considerem que essa situação foi testada para uma unidade curricular que possui flexibilidade de horário em seu cadastro inicial. Nesse caso o sistema manteve o registro das notas mas não manteve o registro da frequência. Então antes de fazer a troca é importante que o diário seja salvo em .pdf para que o docente refaça os registros.

Selecionar Docente

Selecione o docente e a carga horária do docente na unidade curricular e clique em “Adicionar”.

Pasted image 06.png

Mais de um docente pode ser adicionado. Para isso, cadastre o primeiro e repita o processo antes de clicar em “próximo passo”.

O símbolo percentual (%) pode ser usado na busca pelo nome do docente.

Se digitar “Mari” o sistema retorna todos os nomes que começam com Mari, logo, aparece Maria, Mariana, Marisa, etc.

Se digitar %Sil, o sistema retorna todos os nomes e sobrenomes com esses critérios, Maria da Silva, Silvana de Souza, etc.

Pasted image 07.png

Confira os dados cadastrados e clique em "Próximo Passo".
Reserva de Vagas

Por fim, selecione os critérios de reserva de vagas e clique em "Adicionar Reserva".


ATENÇÃO: é obrigatório incluir a reserva de vagas, mesmo que elas sejam apenas para o próprio curso.


O sistema permite criar reserva para curso, matriz curricular, ingressantes ou não ingressantes.

Mídia:Pasted_image_08.png

Exemplo: Em uma turma que oferta 30 vagas, é possível reservar 10 vagas para alunos ingressantes, 10 vagas para alunos de determinado curso e matriz curricular e 10 vagas sem reserva de vaga.

Obs. Os números de 30 e 10 vagas foram escolhidos aleatoriamente como exemplo, o usuário determina o que é mais conveniente, conforme o caso. Em geral, no IFSC, uma turma é criada para atender especificamente um curso, de modo que deve ter todas as vagas reservadas para alunos desse curso/matriz curricular. Isso garante a prioridade dos alunos desse curso no processamento de matrícula. No caso de as vagas reservadas não serem preenchidas pelos alunos com direito à reserva, elas são disponibilizadas aos estudantes de outros cursos/matrizes.

Confira os dados e clique em "Próximo Passo".

Mídia:Pasted_image_09.png

Por fim, confira todos os dados e clique em "Cadastrar".

Pasted image 10.png

Confirmação

Ao finalizar todos os passos para a criação de Turma, você visualizará a imagem da Figura a seguir.

Pasted image 11.png


Criar subturmas

A subturma é utilizada quando há carga horária prática prevista para o componente curricular. Se no cadastro desse componente estiver registrada a possibilidade de subturma, será possível, no momento da criação da turma, dividi-la em dois ou mais grupos. Em geral, isso é usado em turmas que alternam os grupos em aulas práticas (em laboratório) e teóricas.

Veja aqui o vídeo sobre a criação das subturmas: [53]

Consultar, alterar ou remover turmas

Selecione os critérios de busca e clique em "Buscar".

Pasted image 13.png

Caso o sistema apresente erro na busca, desmarque os critérios que estão selecionados e não foram incluídos na pesquisa.

O sistema marca “Unidade” por padrão, mas pode ser desmarcado, para não influenciar na busca.

Consulta de Turmas

Escolha uma turma e clique em "Visualizar Menu".

Pasted image 14.png


Clicando em "Visualizar Menu", você poderá "alterar" ou "remover" a Turma. bem como utilizar todas as outras ferramentas da turma, como diários, etc...

Pasted image 16.png

Veja aqui o vídeo que explica o procedimento para conferência de turmas abertas e consolidadas: [54]


Reabrir e consolidar turmas

Após a consolidação da turma, apenas o R.A. terá acesso a reabertura de turma para alterações necessárias que o docente necessite realizar.

Acessar o Ambiente Acadêmico do SIGAA

Aba Matrículas e Programas

Turmas

Consultar, Alterar ou Remover.

Consolidar3.jpg


Após selecionar a opção da imagem, deve realizar a busca da turma, conforme filtros mencionados.


Consolidar1.jpg


Após expandir o quadro de opções, o R.A. deverá clicar em "Reabrir Turma". Assim, o docente terá novamente acesso a turma, poderá realizar alterações e posteriormente deverá consolidá-la novamente.

Consolidar2.jpg

Veja aqui o vídeo que explica o procedimento para reabrir turmas consolidadas e consolidar turmas abertas: [55]


Tutorial Cadastro de Turmas com férias docentes/discentes (No contexto da Pandemia Covi-19)

Tutorial de como cadastrar as turmas para 2020.2 considerando que em muitos câmpus o semestre terá um intervalo para as férias docentes/discentes Mídia:Tutorial Cadastro de Turmas com férias docentes discentes.pdf

Cadastro de Cursos

O cadastro de cursos envolve algumas etapas de cadastro: do curso propriamente dito, da matriz e estrutura curriculares e das equivalências.


ATENÇÃO: atualmente os câmpus são responsáveis apenas pelo cadastro de cursos FIC. Os demais cursos, após criados seguindo os trâmites institucionais, são cadastrados diretamente pela DEIA.

Acesso ao sistema

Para acessar o sistema, abra seu navegador e insira o seguinte endereço: sig.ifsc.edu.br

Escolha a aba SIGAA - Acadêmico.

Cadastrocurso1.jpg

Após colocar o seu nome de usuário e

sua senha na Página Inicial,

você visualizará o Menu Principal

e poderá acessar o módulo Acadêmico

Cadastrocurso2.jpg

Na página do módulo Acadêmico,

escolha a aba CDP e clique em

Curso>>Buscar/Alterar.

Cadastrocurso3.jpg

Lembrando que para cadastros de cursos no SIGAA não se faz mais necessários códigos de cursos, tal qual era utilizado no ISAAC

Dados do Curso

Ao iniciar o Cadastro do Curso, você visualizará o formulário "Dados do Curso".

A - Nome do Curso

Comece inserindo o nome do curso. Exemplo: TÉCNICO EM INFORMÁTICA.

Para cursos Técnicos, você deve preencher o nome iniciando pela expressão "Técnico em...", de acordo com o Catálogo Nacional de Cursos Técnicos 2016.

Para cursos de Formação Inicial e Continuada, você deve inserir o nome do curso de acordo com o Guia Pronatec de Cursos FIC. Se o curso não existir no catálogo, você deve inserir o nome como está no Projeto Pedagógico do Curso, porém, sem mencionar as expressões "Formação Inicial" ou "Formação Continuada" que, geralmente, são identificadas na nomenclatura dos cursos em nossa instituição. Inicie diretamente por nomes como: "Açaicultor", "Acoplador", "Açougueiro".

Para cursos de graduação, deve ser inserido o nome de acordo com as Diretrizes Curriculares Nacionais para cursos de Graduação. Não devem ser mencionadas expressões como "Curso de graduação em...". Para bacharelado, por exemplo, insira Engenharia Mecânica, Engenharia Civil, Engenharia Elétrica, enfim, insira somente o nome do curso, sem mencionar graduação ou bacharelado. Para Licenciatura, vale a mesma orientação: Licenciatura em Química deve ser cadastrada como "Química". A designação se é bacharelado ou licenciatura aparecerá no campo "tipo de curso" apenas.

Os Cursos Superiores de Tecnologia são referidos no Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia 2016 pelo nome completo, iniciando por "Cursos Superior de Tecnologia". No cadastramento, a informação deve ser inserida seguindo este exemplo: "Curso Superior de Tecnologia em Alimentos" deve ser cadastrado como "Alimentos"; "Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda" deve ser cadastrado como "Design de Moda".


ATENÇÃO: Cursos pré-cadastrados podem ter nomes fora desses padrões, mas, nesse caso, devem ser corrigidos para se adequarem aos padrões.

Sigaa04.jpg


B - Nome do curso para impressão em Diplomas/ Certificados

Para possibilitar a correta inserção do nome do curso em diplomas e certificados expedidos pelo módulo Diplomas, do SIGAA, é necessário que esse campo esteja preenchido conforme o exemplo: "curso Técnico em..."; ou "curso de Tecnologia em..."; ou "curso de Engenharia..."

Curso1.PNG

Dando sequência ao preenchimento do formulário, é preciso indicar o Tipo de Curso e o Tipo de Oferta.

C - Tipo de curso

Neste campo, identifique se o curso é: Bacharelado; FIC - Formação Continuada; FIC - Formação Inicial; Licenciatura; Tecnologia ou Técnico.

Para cada Tipo de Curso, o sistema oferecerá opções para o preenchimento do Tipo de Oferta.

D - Tipo de Oferta

Quando o curso é de graduação ( Bacharelado, Licenciatura ou Tecnologia), este campo será preenchido com a opção "Não se Aplica".

Para os demais tipos de curso, o sistema apresenta diferentes opções.

Sigaa05.jpg

E - Titulação para o Gênero Masculino e para o Gênero Feminino

Neste campo, deve ser preenchida a titulação, tal como aparecerá no Diploma ou Certificado de Conclusão de Curso. Para cursos FIC, não é necessário preencher este campo. Veja os exemplos: Técnico ou Técnica em...

F - Código INEP

Aplica-se somente para cursos de graduação. Nos demais cursos, deve ser deixado em branco. Este campo não é obrigatório para a conclusão do cadastro. O Código INEP corresponde ao número de cadastro do curso no sistema E-MEC. Consulte a tabela para identificar o código do curso que está cadastrando.

G - Estado de andamento do Curso

Preencha com o nome do estado "Santa Catarina".

H - Município de andamento do Curso

Preencha este campo com o município em que o Campus ofertante do curso está situado.

I - Área do Curso

Preencher somente no caso de cursos Graduação de Licenciatura e Bacharelado. Para os demais cursos, deve ser escolhida a opção "Não se Aplica".

J - Modalidade de Educação

Indique se o curso é "Presencial" ou "A Distância".

ATENÇÃO: Cursos cadastrados como "A Distância" tornam obrigatório o cadastro de polos para realizar a matrículas de aluno no curso. O cadastro de polos é feito na aba CDP, tópico 'Polos de um Curso'.

K - Eixo Tecnológico

Deve ser preenchido de acordo com os Catálogos Nacionais, quando o curso for de educação profissional: Cursos Superiores de Tecnologia, Técnicos ou cursos de Formação Inicial e Continuada.

Para cursos de Licenciatura e Bacharelado, este item não se aplica.

L - Total de vagas ofertadas

Insira o número de vagas que são ofertadas a cada ingresso.

M - Área Sesu

Preencha "NSA - Não se Aplica"

N - Área de Conhecimento do Vestibular

Preencha "NSA - Não se Aplica"

O - Natureza do curso

Preencha novamente se o curso é Graduação, Técnico ou Formação Inicial e Continuada.

P - Periodicidade de oferta do curso

Indique se o ingresso no curso é Anual ou Semestral.

Q - Periodicidade de oferta dos componentes curriculares

Indique se os componentes curriculares iniciam e terminam em um semestre (semestral) ou em um ano (anual).

R - Tipo de Ciclo de Formação

Preencher com a opção "Um ciclo".

S - Convênio Acadêmico

Preencha de acordo com o PPC. Caso o curso não tenha vinculação com Convênios Acadêmicos, DEIXE A OPÇÃO "SELECIONAR", não preencher outro tipo.

T - Unidade Responsável

Deve ser inserido o câmpus ofertante.

U - Unidade Responsável 2

Deve ser inserido o nome da Diretoria de Ensino ou Departamento. O formulário não será concluído caso seja inserido neste campo a mesma opção do item anterior. Portanto, não se deve repetir a informação cadastrada na Unidade responsável.

V - Unidade da Coordenação

Deve ser inserido o nome da Coordenadoria do Curso. Este campo pode repetir a informação do campo anterior, quando ainda não existirem as coordenadorias.

X - Website do curso

A informação não é obrigatória.

Y - Coordenador pode matricular discente

Marcar de acordo com a situação do curso

Z - Ativo

Marcar para ativar .

Projeto Pedagógico do Curso

Nesta segunda etapa do cadastro de curso, inicialmente, deve ser anexado o arquivo do Projeto Pedagógico do Curso mais recente aprovado pelo CEPE e/ou CONSUP.

Em seguida, o sistema solicita as seguintes informações: Perfil do Egresso, Área de Atuação; Competências Gerais do Egresso; Metodologia; Dados do responsável pelo Projeto do Curso; e Avaliação do Ensino e da Aprendizagem. Nestes itens, devem ser copiadas e coladas as informações que constam no Projeto Pedagógico do Curso. Porém, se estas informações não puderem ser facilmente identificadas, não estivem claras, gerando qualquer tipo de dúvida no processo de cadastro, é permitido preencher com a informação "Ver Projeto Pedagógico do Curso".

Sigaa06.jpg

Na última etapa do Cadastro do Curso, o sistema solicita que sejam incluídos o Ato Normativo, que corresponde à Resolução de aprovação pelo CEPE (caso dos cursos FIC) ou pelo CONSUP (demais cursos). Nesse caso, registra-se a opção 'Portaria Interna' e o campo ao lado especifica o nome do documento, por exemplo, Res.0001/2017/Consup. A Data do Ato Normativo e a Data da Publicação é a mesma.

ATENÇÃO: No campo "Observações", deve-se preencher com os atos normativos os quais precisam aparecer no verso do diploma ou certificado referente ao curso. Ex: "Curso aprovado pela Resolução CONSUP/IFSC nº .../2019, alterado pela resolução CEPE/IFSC nº .../2019"


Ao final, insira novamente a sua senha e clique em Cadastrar. O processo de Cadastro do Curso estará finalizado.

Sigaa07.jpg

Cadastro de Matriz Curricular

A Matriz Curricular é vinculada a um curso e determina algumas características da oferta do curso, como por exemplo o turno, as certificações intermediárias (se houver), a organização curricular (matrícula seriada ou por componente curricular).

Sigaa08.jpg

A - Nome do curso

Selecione o nome do curso ao qual essa matriz se vincula.

Ao selecionar o seu curso, automaticamente, o tipo de curso e de oferta será apresentado.

B - Câmpus

Selecione o Câmpus referente a esta matriz curricular. Dadas as características do IFSC, a matriz de oferta do curso é sempre no mesmo câmpus do curso.

C - Turno

Selecione o turno referente a esta matriz curricular. Se o curso for ofertado em turnos diferentes a cada ingresso, cadastre uma matriz curricular para cada turno.

D - Grau Acadêmico

Selecione o tipo de grau acadêmico que o estudante receberá ao realizar este curso entre as opções: Bacharelado, Formação Inicial ou Continuada, Licenciatura, Tecnológico ou Técnico.

E - Possui habilitação?

Preencha sempre "Não".

F - Possui ênfase?

Preencha sempre "Não".

G - Periodicidade do curso

Escolha entre as opções "Anual" ou "Semestral", conforme a duração do período letivo.

H - Sistema Curricular

Escolha entre "Hora/Aula" ou "Seriado". A opção Hora/Aula se refere a cursos cuja matrícula deve ocorrer por componente curricular. A opção "Seriado", por sua vez, se refere a cursos cuja matrícula é por período (semestre ou ano letivo).

I - Situação

Preencha sempre "Em Atividade".

J - Situação do Diploma

Para cursos técnicos e de graduação, a opção é "Diploma". Para cursos FIC, a opção é "Certificado".

L - Início Funcionamento

Insira a data em que esta matriz passa a estar vigente. Pode ser o primeiro dia de aula do semestre em que essa matriz foi ofertada pela primeira vez. Se não tiver a data exata, pode ser uma estimativa.

M - Encontra-se ativa?

Escolha sempre "Sim".

N - Permite colação de grau?

Escolha "Sim" para cursos de graduação e "Não" para os demais cursos.

O - Ato Normativo

Esse ato normativo se refere à autorização da oferta de vagas, de modo que eventualmente difere do ato normativo do cadastro do curso, que aprova o PPC. Nos cursos técnicos e de graduação, a resolução é expedida pelo CONSUP. No caso de cursos FIC, a resolução é expedida pelo CEPE ou Colegiado do câmpus. Insira a data do Ato Normativo e a Data da Publicação.

OBS: Em caso de cursos FIC aprovados em outros câmpus e com autorização de oferta, esta resolução é elaborada pelo Colegiado do câmpus solicitante.

P - Certificação Intermediária

Em alguns cursos, são oferecidas certificações intermediárias. Conforme o estudante integraliza determinados componentes curriculares, passa a fazer jus a uma determinada certificação prevista no projeto pedagógico do curso.

Em Descrição, você deve inserir o nome da certificação intermediária e clicar no ícone de "Adicionar Certificação Intermediária" ().


Ao concluir o cadastro da Matriz Curricular, clique em "Próximo Passo".

Na tela seguinte, confira as informações cadastradas e, se estiver de acordo, clique em "Cadastrar". Se identificar algum equívoco, retorne ao formulário anterior, clicando em "Dados da Matriz".

Sigaa09.jpg

Componentes Curriculares

Tendo cadastrado o curso e suas matrizes curriculares, será necessário cadastrar os componentes curriculares que vão constituir a estrutura curricular.

Sigaa10.jpg

No Menu Componentes Curriculares, ao clicar em Cadastrar, você precisará selecionar o Tipo do Componente Curricular: Unidade Curricular ou Atividade. A escolha entre Unidade Curricular e Atividade depende da discriminação realizada no Projeto Pedagógico do Curso.

Unidade curricular, de acordo com o definido pelo INEP, é a unidade de ensino com objetivos de formação próprios, correntemente designados por cadeiras ou disciplinas.

Atividade, por sua vez, corresponde a componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento, por avaliação, de habilidades, conhecimentos e competências do aluno, inclusive adquiridos fora do ambiente escolar, que não possuem o formato de unidade curricular. Podem ser cadastrados como Atividade, de acordo com o que estiver previsto no Projeto Pedagógico do Curso, projeto integrador, atividades complementares, reconhecimento de saberes, trabalho de conclusão de curso, estágio e prática clínica. É importante ressaltar que algumas dessas atividades podem ser organizadas no currículo como unidades curriculares. Por isso, a escolha é feita de acordo com o que consta no Projeto Pedagógico do Curso, não havendo uma definição única e válida para todos os cursos.

Sigaa11.jpg

Cadastro de Unidade Curricular

Os campos para cadastro de Unidades Curriculares são apresentados a seguir.

Sigaa12.jpg

A - Unidade Responsável

Selecione o Campus responsável pelo curso em que a unidade curricular a ser cadastrada está inserida.

B - Tipo de Curso

Selecione o tipo de curso.

C - Tipo de Oferta

Selecione o tipo de oferta.

D - Curso

Ao digitar as primeiras letras do nome do curso, selecione o nome do curso previamente cadastrado, que aparece de acordo com os filtros das opções anteriores (A, B, e C). Ao escolher o nome do curso, ficam disponíveis as demais opções de cadastro da unidade curricular.

E - Código

O código do componente deve ter três letras e seis números. O sistema oferecerá uma opção, mas que NÃO DEVE SER ADOTADA. É importante escolher um código adequado, na medida em que este aparecerá no horário do aluno e em outras referências. Sugerimos que as três primeiras letras correspondam ao nome do componente curricular. Exemplo: CAL, para Cálculo, ou QUI para Química. O sistema Isaac já possuía alguns códigos cadastrados, que podem ser aproveitados neste novo cadastro.

A parte numérica deve conter 6 dígitos: 4 dígitos definem o curso (precedidos de zeros se for necessário Ex: 0199) e 2 dígitos definem a fase ( Ex: 01, 02). O código numérico do curso será herdado do ISAAC. Cursos novos (que não existiam no ISAAC) serão cadastrados com códigos novos.

Exemplo de código de componente curricular: CAL019901

F - Nome

Cadastre o nome completo da unidade curricular.

G - Excluir da avaliação institucional

Escolha sempre "Não".

Carga Horária da Unidade Curricular

Ainda na mesma tela do formulário, será solicitado que você preencha o item "Carga Horária Total". Inclua carga horária EAD, de Extensão ou Prática somente se estiver discriminado no Projeto Pedagógico do Curso. De outro modo, a carga horária total será o mesmo que a carga horária teórica. Cursos na modalidade a distância não devem discriminar carga horária a distância, salvo em casos em que a carga horária presencial esteja discriminada.

O cadastro das cargas horárias dos cursos é feito de duas formas diferentes, conforme o tipo de curso/oferta: com base no número total de créditos ou com base na carga horária.

- Com base no número total de créditos:

Sigaa13.jpg

Nesse caso, ao preencher o total de créditos, a carga horária total é calculada automaticamente com base na relação crédito-carga horária (20h/crédito é o padrão do IFSC. Diferentes relações crédito-carga horária, referentes a cursos que ainda não estão adequados ao padrão, precisam ser informadas à DEIA para que sejam feitos os ajustes necessários). Em seguida devem ser preenchidas as cargas horárias de EaD, Prática e Extensão, o que vai determinar a carga horária Teórica automaticamente, descontando do total os valores preenchidos. ATENÇÃO: essa forma de cadastro se aplica ao conjunto de cursos ofertados pelo IFSC, com exceção dos FIC (formação inicial e continuada).

- Com base nas cargas horárias específicas

Sigaa14.jpg

Nesse caso, são preenchidas as cargas horárias de EaD, Teórica, Prática e Extensão. A carga horária total é calculada automaticamente somando os valores preenchidos. ATENÇÃO: Essa forma de cadastro se aplica SOMENTE aos cursos FIC (formação inicial e continuada).

Pré-requisitos, correquisitos e equivalências

O cadastro de pré-requisitos e correquisitos deve ser realizado considerando as informações que constam no Projeto Pedagógico do Curso para cada Unidade Curricular.

Pré-requisito: Se para cursar um componente curricular o estudante precisa ter cursado outro componente curricular anteriormente com aprovação, é preciso indicar o código daquele componente que deve ter sido cursado. Assim, uma unidade curricular cadastrada terá a outra como pré-requisito.

Correquisito: Se para cursar um componente curricular o estudante deve também estar matriculado em outro componente curricular, ou já ter cursado com aprovação, é preciso indicar o código deste outro componente.

Este cadastro pode ser feito de duas maneiras:

- Primeiro cadastrar todos os componentes e depois inserir os códigos: É possível cadastrar todos os componentes curriculares do curso e, posteriormente, acessar novamente aqueles que possuem pré-requisito ou correquisito para inserir os códigos.

- Realizar o cadastro do componente curricular já inserindo os códigos: Para isso é necessário cadastrar antes os componentes que serão pré-requisitos e co-requisitos dos componentes que serão cadastrados depois, pois o sistema verifica se o código dos pré-requisitos e co-requisitos são válidos, de modo que precisam já estar cadastrados.

A criação dos códigos dos componentes curriculares foi descrita no item 5.1.

A digitação dos códigos dos pré-requisitos e co-requisitos deve ser feita como apresentado na figura a seguir.

IMAGEM 02.png

Sempre coloque os códigos dos cursos entre parênteses, conforme apresentado na Figura acima. O sistema usa ainda conectivos lógicos (E e OU) para construir uma expressão de pré-requisito, co-requisito e equivalência.

Equivalências: Componentes curriculares equivalentes são aqueles que podem substituir aqueles que estão sendo cadastrados, na integralização da carga horária de uma estrutura curricular. Para cadastrar a equivalência, utilize o código do componente curricular equivalente.

O cadastro de equivalências deve ser realizado em componentes equivalentes de cursos atuais, e de cursos migrados do Isaac.

Sigaa16.jpg

Também são considerados componentes curriculares equivalentes aqueles já cadastrados no Isaac, que neste processo foram migrados ao SIGA-A. Para cadastrar estes componentes utilize a Busca de Componentes Curriculares. É possível utilizar o símbolo % como caractere coringa.

Sigaa17.jpg

Para verificar qual dos componentes listados na busca é o equivalente (componente já cadastro no Isaac), analise o número encontrado entre colchetes após o nome do componente, o primeiro número apresentado é o código do câmpus (ex: 6 - código do câmpus Florianópolis-Continente), seguido pelo código do curso (ex: 1070 código do curso). Então, neste exemplo o código que será utilizado como equivalente é o ALI025199, conforme exemplo acima.

No caso de cursos que utilizem o mesmo componente, com a mesma ementa em cursos distintos, tendo grades novas e antigas, todos poderão ser listados como equivalentes. Entretanto, o ideal é que cada câmpus verifique a existência desses componentes idênticos em seus cursos e cadastre um único componente curricular que será aproveitado nas estruturas curriculares dos diversos cursos. Isso reduz sobremaneira o trabalho do cadastro, mas só pode ser realizado após a análise da área de ensino. Essa opção terá implicações nos códigos dos componentes curriculares, cuja numeração não refletirá mais exatamente a que curso pertencem. Pode-se adotar o número de um dos cursos ou ainda um que indique um núcleo comum (solicite à DEIA um número para o núcleo comum). Da mesma forma, a parte do número que indica a fase pode indicar uma sequência, independente da fase dentro de uma estrutura.


Cadastro de equivalências entre diversas grades do mesmo curso.

Será usado o exemplo do curso CST Radiologia do Câmpus Florianópolis, código 204, que possui 6 grades curriculares cadastradas.

Tutorial17.jpg

A unidade curricular AF1 (Matriz 2017) foi cadastrada no SIGAA com o código AF120401, mesmo código do ISAAC.

Tutorial18.jpg

Tutorial19.jpg

É importante saber que todas as unidades curriculares cadastradas no ISAAC foram migradas para o SIGAA, que criou um novo código para elas. Portanto, o primeiro passo é identificar esse novo código e cadastrá-lo como equivalente.

Para isso, vá na aba “CDP”, “Unidades Curriculares”, Listar/Alterar”.

Tutorial20.jpg

Digite o código que estava cadastrado no ISAAC no campo “Nome”.

Tutorial21.jpg

ANA025676 – é o código criado na migração. Deve ser cadastrado como equivalente da unidade cadastrada.

ANATOMOFISIOLOGIA – é o nome da unidade migrada.

[1.204.6.1.AFI20101] – é o que identifica a situação da unidade no ISAAC e significa: 1 = câmpus 204 = curso 6 = grade (no caso essa era a grade 6) 1 = fase (primeira fase) AF120401 = código usado no ISAAC

O próximo passo é cadastrar a equivalência com a unidade da matriz 2007 (2040121ANH).

Primeiramente, identifica-se o código que foi usado para cadastrá-la no SIGAA.

Tutorial22.jpg

Perceba que foi inserido no código o símbolo % para identificar todos os possíveis dígitos usados, além dos que foram digitados.

No caso, identificamos que foi usado o código ANH20401- para a unidade em questão. Esse código deve ser cadastrado como equivalente.

A seguir, precisamos identificar o código usado na migração do ISAAC para o SIGAA dessa unidade. Para isso, buscamos no “nome”.

Tutorial23.jpg

Percebam que o código da quarta linha ANA002539 é o que usaremos como equivalente.

Os demais foram descartados pelos seguintes motivos:

- Primeira linha: o código “000” indica que não é do curso “204” (Radiologia). - Segunda linha: apesar de pertencer ao curso “204”, o dígito “3” indica que essa unidade pertence à grade 3 e, por enquanto, não é a que buscamos. - Terceira linha: ocorre a mesma situação descrita na segunda linha, porém pertence à grade 4. - Quinta linha: o número “11” indica que essa unidade é de outro câmpus e o número “611” que pertence a outro curso.

O mesmo processo foi repetido até identificarmos todas as unidades que serão equivalentes. Assim que essa parte está concluída, partimos para o cadastro.

A expressão de equivalência da unidade AF120401 é: ( ANA025676 OU ANH20401- OU ANA002539 OU ANA008919 OU ANA002182 OU ANA002513 OU ANA002539 OU ANA008110 OU ANA001212 OU ANA001310 OU FIS008124 OU FIS001226 OU FIS001322 )

IMPORTANTE: Equivalências não são recíprocas, a menos que se cadastre a reciprocidade, ou seja, no exemplo acima definimos apenas que MTM60303 é equivalente quando cadastramos MAT60203, mas teríamos que registrar também que MAT60203 é equivalente de MTM60303 quando cadastrarmos essa última. Também não são transitivas, ou seja, A equivalente de B e B equivalente de C não implica em A equivalente de C. No nosso exemplo, se registrássemos que MAT60203 é equivalente de MTM60303, isso não resultaria na equivalência de MAT023453 ou MAT023476 com MTM60303. Seria preciso, no cadastro dessa última, registrar tais equivalências.


ATENÇÃO: Sempre que uma nova equivalência for cadastrada, é necessário ativá-la. No entanto, as demais expressões de equivalência já existentes para o componente curricular devem permanecer ativas, desde que estejam corretas. Veja na imagem abaixo um exemplo:

Ativar equivalencia 1.PNG


Ativar equivalencia 2.PNG

Outras informações

Dando continuidade ao cadastro da unidade curricular, na mesma tela aparecerão as seguintes informações a serem preenchidas:

Sig01.jpg

A - Matriculável "On-Line": A matrícula "On-Line" é realizada pelo estudante, por componente curricular. Somente cursos de graduação e cursos técnicos subsequentes e concomitantes podem se enquadrar neste tipo de matrícula. Para outros casos, preencha "Não". Desta forma, a matrícula será seriada e não por componente curricular e será feita pelo processamento

B - Permite CH Compartilhada entre Docentes: Indique "Sim". Essa opção permite que docentes sejam cadastrados com sobreposição de carga horária, ou seja, é possível que a soma das cargas horárias dos docentes cadastrados em uma turma desse componentes se iguale ao total da carga horária do componente.

C- Permite Turma com Flexibilidade de Horário: Ao indicar "NÃO", o horário semanal de uma turma desse componente curricular será o mesmo durante todo o período da turma. Escolhendo "Sim", será possível, no cadastro de uma turma desse componente, definir diferentes horários semanais por subperíodos. Por exemplo, essa turma, que tem aulas de 10/08 a 15/12 poderá ter aulas na segunda de noite, 1ª e 2ª aula (2N12), do dia 10/08 ao dia 15/09, e, do dia 16/09 a 15/12, ter aulas na terça de noite, 3ª e 4ª aula (3N34).

D - Horário Flexível do Docente: se Indicar Não, o docente cadastrado em uma turma desse componente curricular será alocado em todas as aulas da turma. Escolhendo Sim, será possível informar em quais horários do período da turma o docente irá atuar. Essa possibilidade só pode ser usada se a flexibilidade de horário da turma for permitida (item C). A flexibilidade do docente sem flexibilidade do horário da turma impossibilita o cadastro da turma.

E - Pode criar turma sem solicitação: Indique "Sim". Não estamos usando o fluxo de solicitação de turmas, assim, o coordenador poderá criar turmas sem solicitação.

F - Necessita de Orientador: Indique "Não", a não ser que seja preciso um Orientador, além do professor.

G - Permitir Criar subturmas desse componente curricular: Preencha sempre "Não", a não ser quando há carga horária prática prevista. Escolhendo sim será possível dividir a turma em dois ou mais grupos. Em geral, isso é usado em turmas que alternam os grupos em aulas práticas (em laboratório) e teóricas.

H - Exige Horário: Geralmente, as unidades curriculares exigem horário. Indique "Sim". Optando por "não", é possível criar turmas sem determinar o horário das aulas. Entretanto, isso inviabiliza o registro de frequência nos diários de classe da turma virtual. Portanto, esse opção só deve ser utilizada em cursos à distância que não tenham nenhum encontro presencial que faça registro de frequência.


Veja aqui o vídeo sobre o cadastro de componente curricular com flexibilidade de horário: [56]


Serão solicitados ainda dados sobre a Ementa e as Referências da Unidade Curricular.

A Ementa corresponde aos conteúdos ou conhecimentos a serem trabalhados, previstos no Projeto Pedagógico do Curso, que são indicados num único parágrafo e separados por ponto. Podem ser indicados os conhecimentos. A ementa deve ter até 2000 caracteres.

As Referências são aquelas previstas no Projeto Pedagógico do Curso para a unidade curricular.

Sig02.jpg

Realizado este cadastro de informações sobre a unidade curricular, clique em "Avançar"

Após o cadastro do Componente Curricular, este será apresentado como na Figura a seguir.

Sig03.jpg

Cadastro de Atividade

Alguns componentes curriculares não são cadastrados como unidades curriculares. São as Atividades. Como descrito anteriormente, as Atividades podem corresponder a projetos integradores, atividades complementares, estágio, prática clínica, reconhecimento de saberes e trabalhos de conclusão de curso.

MAS, ATENÇÃO! É o Projeto Pedagógico do Curso que diferenciará "atividades" de "unidades curriculares". Quando as atividades mencionadas acima são componentes curriculares ministrados com horário determinado, professores definidos e envolvem encontros coletivos em locais especificados, quando há uma ementa e referências bibliográficas previstas, as atividades podem ser consideradas unidades curriculares, e devem ser cadastradas como orientado no item 5.1

Por outro lado, se esses critérios não estão presentes, o cadastro se dá como Atividade, de acordo com os passos a seguir.

Tendo selecionado "Atividade", escolha o Tipo de Atividade entre as opções disponíveis, mencionadas anteriormente.

Sig04.jpg

Em seguida, selecione a forma de participação:

Exemplo: Ao selecionar o Tipo de Atividade "Atividades Complementares", aparecerão as seguintes opções de forma de participação:

- Atividade Acadêmica Individual;

- Atividade de Orientação Individual

- Atividade Especial Coletiva.

Sig05.jpg

A "atividade acadêmica individual" corresponde a atividades que o estudante realiza externamente e submete à instituição para reconhecimento, sem necessidade de um orientador.

A atividade de orientação individual é escolhida quando envolve a atribuição de um orientador docente da instituição.

A Atividade Especial Coletiva é orientada por docentes da instituição para toda a turma matriculada.


Cadastro de Atendimento Educacional Especializado (AEE)

O AEE deve ser cadastrado no SIGAA como uma Atividade Acadêmica Individual, seguindo os procedimentos demonstrados anteriormente, mas sem vinculação à estrutura curricular do curso. Ele deve estar previsto no PPC do curso e ter uma ementa, assim como qualquer outro componente curricular. A cada módulo em que houver AEE, será necessário cadastrá-lo como atividade. Para maiores esclarecimentos a respeito do AEE, consultar a Diretoria de Assuntos Estudantis, da Pró-Reitoria de Ensino.

Dados gerais da Atividade

Após realizar o cadastro da Atividade, Tipo de Atividade e Forma de Participação, devem ser inseridos no sistema os Dados Gerais deste componente curricular.

Sig06.jpg

Nesta tela, você deve identificar:

A - Unidade Responsável: A Unidade Responsável pelo componente curricular deve ser o Câmpus.

B - Tipo de Curso: escolher o Tipo de Curso a que o componente curricular está vinculado.

C - Tipo de Oferta: escolher o Tipo de Oferta do curso a que o componente está vinculado.

D - Nome do curso: buscar entre as opções previamente cadastradas.

E - Código do componente: inserir o código do componente curricular Atividade, seguindo a mesma lógica apresentada anteriormente para as unidades curriculares, apresentado no item 5.1, Letra E.

F - Nome da Atividade: digitar o nome deste componente curricular, tal como apresentado no Projeto Pedagógico do Curso.

G - Em "Excluir da Avaliação institucional", clique em SIM somente quando o componente curricular não for ministrado por docentes da instituição. De outro modo, permanece selecionado NÃO.

Sig07.jpg

O cadastro de carga horária se dá conforme apresentado em 5.2. A diferença é a atribuição da carga horária docente, que nas atividades, como TCC e estágio, não são as mesmas da carga horária do componente. Por exemplo, uma atividade de estágio pode ser de 200h, mas o tempo do docente orientando ou supervisionando estágio é determinado por normas internas como a Resolução nº. 64/2014/CEPE, nesse caso, o docente pode destinar 1h/semana orientando ou supervisionando um estágio (20h/semestre).

O cadastro das Atividades apresenta alguns pontos em comum com o cadastro das Unidades Curriculares, que foi apresentado anteriormente: Pré-Requisitos, Co-requisitos e Equivalências; e Outras Informações. O preenchimento acontece tal como orientado nos itens 5.3 e 5.4.

Pré-Requisitos, Co-requisitos e Equivalências

Sig08.jpg

Outras Informações

Se você habilitar a informação "Atividade permite criar turmas", serão apresentadas as seguintes questões:

Sig09.jpg

Caso você preencha "Não" em "Atividade Permite Criar Turma", os pontos para preenchimento se reduzem.

Sig10.jpg

Ao contrário das unidades curriculares, que exigem sempre uma nota final, as atividades podem prescindir de notas. É comum, por exemplo, que Estágio não implique em registro de notas, mesmo sendo componente curricular obrigatório.

Por fim, é preciso descrever a Atividade em "Descrição" e incluir as respectivas "Referências".

Sig11.jpg

Ao concluir, clique em "Avançar" e o preenchimento estará concluído.

Estrutura Curricular

O último item a ser cadastrado é a Estrutura Curricular. Clique em "Cadastrar" abaixo do título "Estrutura Curricular".

Sig12.jpg

Você visualizará a tela inicial apresentada na Figura a seguir.

Sig13.jpg

Recomendamos muita atenção ao cadastrar o código da estrutura curricular, pois este código não poderá ser alterado.

O código a ser cadastrado deverá ser o código do curso, com 4 dígitos. Este código já existe no Isaac e foi inserido entre colchetes junto ao nome do curso no cadastro no SIGAA. Caso não exista ainda um código, por ser um curso novo, o campus fica autônomo para a criação deste código, de acordo com seus controles. Exemplo: 0199

Caso seja necessário cadastrar mais de uma estrutura curricular correspondente do mesmo curso, deverá ser acrescentado o código ( .1 ) após o código do curso , exemplo: 0199.1

Sig14.jpg

Após a definição do código, você deve escolher entre as opções previamente cadastradas o nome do curso e o nome da matriz curricular. Em seguida, os seguintes dados devem ser preenchidos:

A - Ano-Período de implantação: corresponde ao ano/semestre da primeira oferta desta Estrutura Curricular.

B - Carga horária optativa mínima: incluir a carga horária optativa, se estiver descrita no Projeto Pedagógico do Curso. Caso contrário, colocar "0".

C - Carga horária por período letivo mínima: insira a carga horária mínima por período letivo, se houver, de acordo com o Projeto Pedagógico do Curso. Caso não exista, inclua a carga horária "20", correspondente a 1 crédito.

D - Carga horária de componentes curriculares isoladas máxima: inclua de 0 a 1980 horas, de acordo com o previsto no Projeto Pedagógico do Curso. Se esta opção não estiver prevista, insira 1980.

E - Aproveitar componentes de outro currículo: marque sim caso possa aproveitar componentes de outro currículo.

F - Créditos por período letivo: insira o número de créditos mínimo, médio e máximo a serem cursados por período letivo nesta estrutura curricular.

Mínimo: se o PPC não estabelecer, preencher com 1 (correspondente a 20h).

Médio: seria a quantidade de créditos referente aos componentes cadastrados para uma determinada fase (Por exemplo: um curso cujo módulo tem 480h teria uma média de 24 créditos).

Máximo: se o PPC não estabelecer, sugere-se prever o dobro da média de créditos.

Para uma melhor explicação, assista ao vídeo sobre esse tema: [57]

G - Prazo para conclusão em semestres: preencha o mínimo, médio e máximo, de acordo com a Legislação vigente e o Projeto Pedagógico do Curso.

Mínimo: 1

Médio: O tempo considerado regular para cumprir os componentes, conforme previsto na matriz (Por exemplo, em um curso com duração de 3 semestres esse é o tempo médio).

Máximo: o dobro do tempo médio.


Ao concluir este preenchimento, clique em "Próximo passo".


Componentes Curriculares da Estrutura

Após cadastrar a Estrutura Curricular, devemos identificar os Componentes Curriculares que irão compor cada período, fase, módulo ou "Nível" do curso, vinculando-os à estrutura cadastrada.

Sig15.jpg

Para cadastrar cada Componente Curricular em seu devido Nível, é necessário buscar pelo Código ou pelo Nome. A busca pelo código é mais fácil, pois pode ser inserido o código do curso e nível correspondente, aparecendo somente os componentes curriculares previamente cadastrados para o Nível.

Sig16.jpg

Ao digitar o código do curso seguido da sua fase (nível), automaticamente todos os componentes cadastrados anteriormente para a fase (nível) aparecerão na tela, será necessário apenas clicar na opção obrigatória ou optativa, de acordo com o PPC. Neste caso todos os componentes podem ser selecionados de uma só vez, para finalizar clique em Selecionar Componentes Curriculares.

Sig17.jpg

Repita o mesmo processo de busca dos componentes curriculares em todas as fases (níveis do curso. )Após incluir todos os Componentes Curriculares, a Estrutura se apresentará como na Figura a seguir.

Sig18.jpg

Caso o curso possua certificações intermediárias, é necessário habilitar a função "É requisito de certificação intermediária?"

Em seguida clique em Próximo Passo>>

Sig19.jpg

Nesta tela você deverá incluir o nome da certificação intermediária, e caso queira pode-se incluir o requisito da certificação. Para Adicionar clique em + .

Em seguida clique em próximo passo>>>


Optativas por Nível

O Cadastro da Estrutura Curricular demanda ainda que sejam indicadas as cargas horárias optativas para cada período, se houver. Se o Projeto Pedagógico do Curso não determinar cargas horárias optativas a serem cursadas em cada período, os campos podem ser preenchidos apenas com o número 0 (horas).

Sigaa20.jpg

Em seguida, clique no Próximo Passo>>para confirmar novamente os Dados da Estrutura.

Ao final do processo de cadastro, a Estrutura Curricular será apresentada como na Figura a seguir.

Sigaa21.jpg

Caso esteja tudo correto insira a sua senha e clique em Confirmar. Caso necessite alterar alguma informação, retorne as telas anteriores.


Cadastrar nova estrutura curricular usando unidades curriculares antigas

Quando for aprovada uma mudança em apenas algumas unidades curriculares do PPC é possível cadastrar uma nova estrutura curricular usando as unidades curriculares da grade anterior que continuam iguais. Assista ao vídeo explicativo: [58]


Cadastro de Coordenadores e Vice-coordenadores de Curso no SIGAA – Acadêmico

1. Acesse o link sig.ifsc.edu.br em seu navegador e faça o seu login no sistema usando usuário e senha do LDAP, o mesmo do e-mail institucional, e clique no botão [entrar].

Novosig01.jpg

2. Escolha seu vínculo de servidor, se for o caso de ter mais de um, clicando sobre ele.

Novosig02.jpg

3. Acesse o módulo acadêmico, clicando sobre ele.

Novosig03.jpg

4. Acesse a ada Administração, clicando sobre ela, e, em Coordenadores de Curso, clique em Identificar Coordenador.

Novosig04.jpg

5. Preencha as informações sobre a coordenação. O campo de nome é do tipo autocomplete, digitando uma sequência de três letras, uma lista correspondente de docentes é exibida para seleção. Selecione o curso do qual esse docente é coordenador. Selecione se é coordenação ou vice-coordenação. Preencha as demais informações. Clique em Confirmar.

Novosig05.jpg

6. Aguarde a mensagem de confirmação.

Novosig06.jpg

Cadastro de Mobilidade Estudantil

Quando tivermos alunos regulares que participarão de intercâmbio, devemos cadastrar a mobilidade estudantil. Anteriormente no ISAAC, nós matriculávamos os alunos em uma disciplina. No SIGAA devemos cadastrar esta mobilidade, preenchendo o período que o aluno está fora da instituição e o prazo de retorno deste, ao findar esse prazo ele volta a ser aluno cursando, podendo ser matriculado nos componentes correspondentes a sua grade.

1 - Acesso ao SIGAA - ABA MATRÍCULAS E PROGRAMAS

Mobilidade01.jpg

2 - Busca pelo discentes

Mobilidade02.jpg

3 - Cadastro de Mobilidade

Mobilidade03.jpg

Tipo de mobilidade: Externa caso o discente esteja indo para uma instituição ou programa fora do IFSC

Sub-Tipo de Mobilidade: Internacional ou Nacional, de acordo com o programa

Instituição de Ensino: Instituição que acolherá o programa

País: País do programa

Cidade: Cidade do Programa

Período: deverá ser cadastrado o semestre em que o discente iniciará o programa

Número de períodos: Quantidade de semestres que o discente estará participando do programa, incluindo o período inicial.

Observações: Colocar qual programa o discente está participando.


Acesse aqui a orientação emitida, em 2018, pela DIREN, a respeito do cadastro dos intercâmbios: [59]


OBSERVAÇÃO: Quanto aos estágios não obrigatórios no exterior, a Assessoria de Assuntos Estratégicos e Internacionais do IFSC (Assint) e a Coordenação de Inclusão no Mundo do Trabalho (DAE/ PROEN) explicaram, em junho de 2019 (e-mail) que, desde que estejam devidamente formalizados, devem ser mantidas as matrículas dos estudantes na situação de mobilidade. Nota técnica e atualização do RDP devem ser providenciados na sequência.

Cadastro Docentes Externos

1 - Acesso ao SIGAA - Aba Administração - Docentes - Cadastrar Docente Externo

Obs.: Lembrando que trata-se de bolsistas, ou professores de outras instituições que irão ministrar aulas no IFSC, quando o RA realizar estes cadastro, ele terá acesso ao portal docente, onde lançará frequências, acessos a diários de classe, poderá ser vinculado a turmas e também deverá consolidar turmas na qual ele esteja vinculado.

DOCENTE1.JPG

2 - O RA deverá realizar todo o cadastro solicitado, onde preencherá os dados do docente para alimentar o sistema Após o preenchimento dos dados, deverá clicar em "Próximo Passo"

DOCENTE2.JPG

3 - Deverá por fim do cadastro realizar a vinculação ao Campus, bem como apresentar de qual instituição de origem é o docente externo, nota-se caso seja um voluntário, ou mesmo um bolsista, deverá ser vinculado como tal. Todas as instituições tem cadastros, caso não haja o do docente que está ingressando no IFSC, deverá ser cadastrado como "Não Informado"

DOCENTE3.JPG

4 - Pós o cadastro dos dados básicos do docente, o RA deverá acessar o sistema novamente para liberação de login e senha de acesso ao portal docente.

Acessa novamente o SIGAA - Aba Administração - Cadastrar Usuário para Docente Externo

DOCENTE4.JPG

Pós a vinculação, será apresentado o login do usuário, caso este seja servidor do IFSC ou mesmo já tenha um usuário, permanecerá o mesmo.

DOCENTE5.JPG

Cadastro de processos de alunos cotistas PcD

Acesse aqui o tutorial para realizar o cadastro dos processos: [60]

Demais legislações e normativas sobre o sistema de cotas do IFSC podem ser acessadas no link: [61]


Cadastro e matrícula de ingressantes

1. Para realizar a matrícula de aluno ingressante, o usuário acessa o sistema (SIGAA) com seu login e senha.

Novosig19.jpg

2. Em seguida, acessa o módulo Acadêmico

Novosig20.jpg

3. Na aba Alunos, tópico Dados do Discente, clica na funcionalidade Cadastrar Discente Ingressante.

Novosig21.jpg

4. Em seguida, escolhe o curso em que o aluno deve ser matriculado.

Novosig22.jpg

5. O campo é do tipo auto-complete. Preenchendo três letras, serão listadas opções de cursos correspondentes. O usuário clica no curso em que o aluno deve ser matriculado.

Novosig23.jpg

6. Em seguida, clica no botão Buscar.

Novosig24.jpg

7. O sistema vai retornar a lista de alunos aptos a se matricularem nesse curso, com base no resultado do processo seletivo e o usuário seleciona o aluno que deve ser matriculado.

Novosig25.jpg

8. O sistema carrega os dados do aluno que devem ser confirmados, preenchidos e alterados quando for o caso. Em particular, os campos destacados são de preenchimento obrigatório e possivelmente não estarão previamente preenchidos. Em seguida, o usuário clica no botão Próximo Passo.

a. Atentar-se ao preenchimento correto do nome do estudante, inclusive com a acentuação (conforme o documento de identidade apresentado) b. Considere 'Escola de Conclusão do Ensino Médio' e 'Tipo de Escola de Conclusão' como se referindo à escolaridade anterior correspondente ao curso em que o aluno está se matriculando. b. O campo 'Raça' deve ser preenchido obrigatoriamente. O sistema está sendo alterado para refletir essas alterações em breve. c. O tipo do logradouro (Rua, Avenida etc.) deve ser selecionado e excluído do nome. d. Preencher o(s) número(s) de telefone e clicar no botão para adicionar e. É obrigatório adicionar um endereço de e-mail. f. É possível anexar uma foto do estudante. g. Ao final, clicar em "próximo passo".


Novosig26.jpg

9. O sistema carregará os dados da matrícula do aluno.

As informações referentes à Forma de Ingresso, ao Perfil Inicial e Tipo de Cota, que devem vir preenchidas pelo sistema de ingresso, precisam ser CONFIRMADAS OU ALTERADAS. Essa informação é importante para questões estatísticas, mas também pode impactar em outros processos, por exemplo, editais específicos para estudantes que ingressaram via SISU.

As formas de ingresso cadastradas no SIGAA são:

  • Certific
  • Ingresso sem prova
  • Mulheres Mil
  • Parfor
  • Pronatec
  • Retorno de egresso
  • SISU (ENEM)
  • Transferência externa
  • Transferẽncia interna
  • Transferência ex officio (casos assegurados por lei)
  • Vaga remanescente
  • Processo ingresso com prova
  • Reopção


OBSERVAÇÃO: nos processos de reingresso e transferência interna, orienta-se que seja mantida a informação original do tipo de ingresso do estudante.


Novosig27.jpg

10. Selecionar o status do aluno como CADASTRADO


11. Será preciso ainda selecionar a Matriz Curricular na qual o aluno será matriculado.

Novosig29.jpg

12. Em seguida, basta clicar no botão confirmar.

Novosig30.jpg

13. Em seguida, o sistema confirma a realização da operação. Copie o número de matrícula.

Novosig31.jpg

Esse processo vincula o aluno ao curso, mas ainda não efetivou sua matrícula, apenas cadastrou-o em um curso para que a matrícula pudesse ser realizada. Nesse caso, pode ser emitida uma declaração de vínculo desse aluno.

14. Para emitir a declaração de vínculo, na Aba Alunos, tópico Documentos, clica em Emitir Atestado de vínculo/ Frequência.

Vinculo.PNG

15. Cola o número de matrícula no campo correspondente e clica em buscar.

O sistema apresenta o resultado da busca. Basta clicar no link correspondente que o sistema enviará o download de um pdf com a declaração de vínculo.


ATENÇÃO: O aluno ainda não está matriculado nas turmas dos componentes curriculares da fase inicial. De modo que ocupou sua vaga, assumiu um status de CADASTRADO (ou PENDENTE CADASTRO), mas ainda não se encontra CURSANDO. Isso só acontecerá com a conclusão das próximas etapas, que deverão ser realizadas antes do início das aulas, depois de criadas as turmas.

16. Retornando ao menu do módulo Acadêmico, para efetuar a matrícula do aluno nas turmas dos componentes do 1º nível, módulo ou fase do curso, na aba 'Matrículas e Programas', clique em 'Matricular Aluno Ingressante'.

Correcaosig1.JPG

17. Use algum dos filtros para encontrar o aluno que deve ser matriculado e selecione-o.

Novosig36.jpg

Novosig37.jpg

O sistema irá exibir as turmas ofertadas correspondentes aos componentes curriculares da primeira fase, nível ou módulo do curso.


18. Selecione as turmas em que o aluno deve ser matriculado e clique no botão 'Adicionar Turmas'. CERTIFIQUE-SE DE QUE SELECIONOU TODOS OS COMPONENTES.

Novosig38.jpg

O sistema irá exibir o resultado da matrícula selecionada.

19. Verifique as informações da matrícula e clique no botão 'Confirmar Matrículas'.

Novosig39.jpg

O sistema irá retornar a confirmação da matrícula.

Novosig40.jpg

O status do aluno será alterado automaticamente de CADASTRADO (ou PENDENTE CADASTRO) para CURSANDO.

20. Para emitir um atestado de matrícula do aluno, na aba Aluno, tópico Documentos, clicar em Emitir Atestado de Matrícula.

Novosig41.jpg

Use os filtros para selecionar o aluno.

Novosig42.jpg

Clique no link correspondente ao aluno para que o sistema faça o download do pdf do Atestado de Matrícula.

Novosig43.jpg


Identificando problemas: aluno com status "cadastrado", mas matriculado em turma(s)

Se apesar de o aluno estar matriculado em turma(s), o status dele aparece como "cadastrado" em vez de "cursando", ele terá problemas para, por exemplo, acessar a turma virtual no portal discente.

Para resolver o problema:

1. Excluir a matrícula dele em qualquer uma das turmas;

2. Realizar matrícula compulsória, de novo, nessa mesma turma.

Regras de processamento de matrículas

1. Reservas para ingressantes:

a) No processamento de matrícula as reservas de vagas para ingressantes devem ser respeitadas, resultando em vagas ociosas caso o número de ingressantes seja menor que o número de vagas. Ou seja, mesmo que um aluno não ingressante solicite a matrícula numa turma de ingressante, a vaga não será preenchida. Ele somente conseguirá entrar na turma se houver vagas que não estejam reservadas para ingressantes;

b) No processamento de rematrícula as reservas de vagas para ingressantes serão ignoradas. Por exemplo, se forem reservadas 30 vagas para ingressantes em uma turma, mas, no momento do processamento houver só 25 alunos ingressantes matriculados, as 5 vagas restantes permanecerão ociosas, mesmo que alunos que não se encaixam na reserva tenham solicitado e sejam indeferidos. Isso serve para que sejam garantidas as vagas previstas para os ingressantes, ou seja, que não aconteça de um ingressante se matricular após o processamento e não ter vaga na turma. Mas, no processamento do ajuste de matrícula o sistema se comportará de forma diferente. Se existirem vagas ociosas, serão preenchidas por candidatos que não se encaixam na reserva, ou seja, o SIGAA não vai deixar vagas vazias.


2. Reservas por curso/matriz a) As reservas de vagas por curso/matriz devem ser respeitadas na matrícula, mas não respeitará na rematrícula, seguindo os critérios estabelecidos no RDP.

Em outras palavras, no primeiro processamento o SIGAA deixará vagas ociosas na turma mesmo que tenham candidatos indeferidos. No processamento da rematrícula serão aceitos alunos de cursos sem reserva de vaga, seguindo os critérios de prioridade do RDP, mas sem deixar vagas ociosas por causa de reserva de vagas.

Transferência de turma

Veja aqui o vídeo explicativo para realizar a transferência de um aluno de uma turma para outra: [62]

Vincular aluno a uma estrutura curricular

Veja aqui o vídeo explicativo para realizar a vinculação de um aluno a uma estrutura curricular quando se observam erros em seu histórico escolar, por exemplo: [63]

Cancelamento de Matrícula

O cancelamento de matrícula é a perda do vínculo do estudante com o curso.

1 – Acesso ao SIGAA, com seu usuário

Novosig07.jpg

2 – Acesso ao menu Acadêmico

Novosig08.jpg

3 – Aba Matrículas e Programas – Opção “Programas” - Item “Cancelar Matrícula”

Novosig09.jpg

4 – Ao acessar o Ícone, o sistema nos encaminhará para tela de pesquisa de discente, onde haverá alguns filtros, o RA optará pelo filtro para localizar o acadêmico no sistema e dar prosseguimento ao cancelamento da matrícula.

Novosig10.jpg

5 – Após o preenchimento de alguns dos filtros apresentados, deverá listar o aluno ou os alunos que correspondem ao filtro, pós localização do discente, deve-se dar prosseguimento conforme a ilustração:

Novosig11.jpg

6 – após a seleção do discente a cancelar matrícula, deve-se justificar o motivo do cancelamento, com as opções que o sistema apresenta:

Novosig12.jpg


Relação dos motivos de cancelamento

  • Por iniciativa do aluno - O aluno dá início ao processo formal que resulta no cancelamento da sua matrícula
  • Substituição por outro candidato - Aluno que teve a matrícula cancelada e foi substituído por outro candidato aprovado. Esse caso aplica-se ao aluno da fase inicial do curso quando, nos primeiros 15 (quinze) dias letivos, ele deixou de comparecer às aulas sem justificativa por um período de 5 (cinco) dias letivos consecutivos, ou a qualquer tempo, enquanto for possível chamar outro candidato para ocupar a vaga.
  • Abandono - Cancelamento de matrícula por iniciativa da instituição no caso em que o aluno, a qualquer tempo, deixa de comparecer 15 (quinze) dias letivos consecutivos sem justificativa, desde que excluídas as possibilidades do cancelamento de matrícula por substituição de outro candidato
  • Desistência - Cancelamento de matrícula por iniciativa da instituição no caso em que o aluno não efetua sua rematrícula no prazo determinado, ou não apresenta o TCC conforme o prazo estipulado no regulamento
  • Expiração do período máximo de integralização do curso - Cancelamento de matrícula por iniciativa da instituição no caso em que o aluno ultrapassa o período máximo permitido para integralizar a carga horária do curso
  • Falta de documentação comprobatória ou Descumprimento do edital de ingresso - Cancelamento de matrícula por iniciativa da instituição no caso em que o aluno não apresenta a documentação comprobatória ou descumprir outros itens do termo de matrícula condicional
  • Transgressão disciplinar - Cancelamento de matrícula por iniciativa da instituição no caso em que o aluno corre em transgressão disciplinar grave ou infrações reincidentes aos regulamentos institucionais
  • Falecimento
  • Transferência externa (outra IES)
  • 3 reprovações por infrequência - Aplica-se aos alunos que tiveram 3 reprovações por falta num mesmo componente curricular, em cursos técnicos concomitantes e subsequentes e cursos de graduação.

Sobre esse motivo, cabe um esclarecimento. Diferentemente do cancelamento de matrícula por substituição de outro candidato ou por abandono, neste caso (cancelamento de matrícula por infrequência por três vezes em um mesmo componente curricular) deverá ser realizado ao final do semestre, após consolidação das turmas. Antes da consolidação das turmas, não há em que se falar em reprovação por faltas, mesmo que o discente já possua número de faltas superior ao permitido pela legislação.



ATENÇÃO: quando houver ainda possibilidade de preenchimento da matrícula que está sendo cancelada, bem como houver previsão de outras chamadas, É OBRIGATÓRIO o preenchimento da opção “SUBSTITUIÇÃO POR OUTRO CANDIDATO” Nas observações, o RA deverá informar o motivo do cancelamento do discente, se houve desistência, ou evasão. O SIGAA só deve permitir cancelamento com chamada de outro candidato se o período de matrículas estiver ativo no calendário, caso contrário, acusará um erro.


7 – Após a confirmação e preenchimento deve-se confirma com a senha do usuário

Novosig13.jpg

8 – Logo após a confirmação dos dados e inserção dos campos no sistema, aparecerá a confirmação do cancelamento da matrícula do discente.

Novosig14.jpg


Acesse aqui o vídeo explicativo sobre cancelamento de matrícula: [64]

Cancelamento de alunos não matriculados e reprovados

Veja aqui o vídeo explicativo sobre o procedimento: [65]


Cancelamento de Programa em Lote

Por meio dessa funcionalidade, é possível buscar os estudantes que se enquadram em algum dos motivos que indicam a necessidade de cancelamento, conforme as descrições abaixo.


1 – Acesso ao Ambiente Acadêmico novamente

Fin10.jpg

2 – Acessar a aba “Matrículas e Programas” Programas – Cancelamento de Aluno em Lote.

Fin11.jpg

3 - Ao realizar tal seleção, deverá aparecer o filtro onde encontrará o discente a ser cancelado, note que quando trata-se de cursos FIC’s haverá uma opção específica – REPROVAÇÃO – FIC

Fin12.jpg


Descrição dos motivos do cancelamento em lote:


  • 3 reprovações por infrequência - Aplica-se aos alunos que tiveram 3 reprovações por falta num mesmo componente curricular, em cursos técnicos concomitantes e subsequentes e cursos de graduação.
  • Abandono de aula por 15 dias - Aplica-se aos alunos que não registraram presença em sala de aula por 15 dias seguidos.
  • Desistência - Caracteriza-se desistência de curso por parte do aluno quando, em um período letivo regular no qual a matrícula não esteja trancada, o aluno não realizar sua matrícula online no período estabelecido no calendário acadêmico.
  • Expiração do prazo máximo de integralização - Aplica-se aos alunos que não concluíram o curso no prazo máximo estabelecido pelo projeto político-pedagógico do curso. Serão compreendidos os discentes com status de ATIVO ou FORMANDO cujo prazo máximo seja inferior ao ano e período informados para a construção da listagem.
  • Encerramento de vínculo Aluno Especial/Intercambista - Aplica-se a discentes com tipo especial ou intercambistas que não realizam matrícula no semestre vigente.
  • Reprovação - FIC - Aplica-se aos alunos reprovados nos cursos do tipo FIC.


3 – Após a seleção de filtros, o sistema nos relaciona os alunos correlatos deste curso que estão em situação “Cursando”

Fin13.jpg

4 – Após a seleção dos respectivos discentes, deve-se confirmar o cancelamento através do ícone “Cancelar Alunos sem Pendência na Biblioteca”

Fin14.jpg

5 – A última etapa o sistema nos direciona para um último check-list, onde solicita a confirmação final dos discentes relacionados

Fin15.jpg

6 – Feito esta última etapa, o aluno torna-se “Cancelado”

Cadastro de Discente

Quando as informações de discentes não são importadas pelo sistema de ingresso (por exemplo, no caso de vagas remanescentes), esse é o procedimento que deve ser adotado.


1 – ACESSO AO SISTEMA SIGAAA

Escolha a aba SIGAA - Acadêmico.

Novosig67.jpg

2 – ACESSO AO AMBIENTE ACADÊMICO

Após colocar seu nome de usuário e sua senha de acesso, você visualizará o menu principal e poderá acessar o módulo ACADÊMICO

Novosig68.jpg

3 – ACESSO AO CADASTRO DO DISCENTE

Na página do módulo acadêmico, escolha a aba ALUNOS e clique em ALUNO >> CADASTRAR DISCENTE

Correcaosig2.JPG

4 – PLANILHA DE CADASTRO DO DISCENTE

Novosig70.jpg

Cadastros Básicos conforme documentação apresentada

CPF Conforme documentação apresentada, caso o discente seja estrangeiro, ao selecionar o ícone referido que o mesmo é desta situação, o campo CPF passa a ser não obrigatório. NOME CIVIL de acordo com documentação de identificação apresentada NOME SOCIAL, se houver, deverá ser cadastrado conforme documentação apresentada NOME DA MÃE E PAI, conforme documentação SEXO E DATA DE NASCIMENTO, conforme documentação ESTADO CIVIL, conforme documentação RAÇA, de acordo como o discente se autodeclara ESCOLA DE CONCLUSÃO DE ENSINO MÉDIO E ANO - conforme documentação TIPO DE ESCOLA DE CONCLUSÃO - conforme documentação MEIO DE TRANSPORTE USADO – conforme declarado pelo acadêmico TIPO SANGUÍNEO - conforme declarado pelo acadêmico NATURALIDADE - conforme documentação apresentada

5 – DOCUMENTAÇÃO

Novosig71.jpg

Ainda seguindo o cadastro do acadêmico, pede-se a inclusão de alguns dados básicos para completar o cadastro

DOCUMENTAÇÃO: sendo obrigatório apenas o RG e dados complementares dele, como data de expedição UF, etc, tais dados apresentam na entrega do documento. Também é importante o cadastro completo dos demais dados se a documentação for apresentada pelo acadêmico ao RA INFORMAÇÕES PARA CONTATO adiciona-se esta informação de acordo com o relatado pelo discente, ao adicionar telefone e e-mail, deve-se clicar no ícone para que seja possível adicionar mais contatos ao cadastro.

Novosig72.jpg

DADOS BANCÁRIOS tornam-se obrigatários quando há cursos que oferecem retorno financeiro ao discente. NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS conforme declarado pelo acadêmico FOTO anexar foto entregue pelo discente no cadastro

Após o preenchimento de todos os dados necessários para a entrega do cadastro, clicar em Próximo Passo, caso não haja nenhuma divergência no cadastro do acadêmico, deverá seguir para próxima tela, de vinculação de turma do discente:


Novosig73.jpg

Após o cadastro básico do discente no SIGAA, segue a vinculação do discente a uma turma já devidamente registrada.

  • NOME Segue o mesmo automaticamente ao cadastro anterior
  • CAMPUS Deve ser inserido o campus ofertante.
  • UNIDADE ACADÊMICA RESPONSÁVEL Deve ser inserido o nome da Diretoria de Ensino, Departamento ou Deve ser inserido o nome da Coordenadoria do Curso, de acordo com o cadastro do mesmo.
  • ANO/ PERÍODO INICIAL: ano e semestre na qual iniciará a frequência do discente
  • TIPO selecionar as opção na qual encaixa o perfil do discente entre Regular, Especial ou Intercambista
  • STATUS a atual situação do discente perante o curso. O sistema apresenta uma série de status, mas de modo geral, a orientação é que seja atribuído o status CADASTRADO ao estudante nesse momento. Lembrando que o cadastro do estudante é a primeira etapa para efetivar a matrícula.
  • FORMA DE INGRESSO

O sistema deve trazer uma resposta preenchida, a qual precisa ser CONFIRMADA OU ALTERADA. Essa informação é importante para questões estatísticas, mas também pode impactar em outros processos, por exemplo, editais específicos para estudantes que ingressaram via SISU.


  • TIPO DE COTA: Informar caso haja condição de cotista.

Finalizado o processo de cadastro, faz-se necessário a confirmação para a conclusão. Após o cadastro, é necessário efetuar a matrícula.

Matrícula Compulsória

Acessar o SIGAA com seu login

Novosig45.jpg

Selecionar o Ambiente Acadêmico

Novosig46.jpg

Para a realização da matrícula compulsória, é necessário o acesso a aba “Matrículas e Programas” e selecionar o item “Matrícula Compulsória”, conforme imagem

Novosig47.jpg

Ao selecionar tal item, nos remeterá a tela de filtros, como mostra o exemplo, deve-se selecionar itens para busca do discente, conforme tutorial, no exemplo a seguir apresenta-se a matrícula do aluno.

Novosig48.jpg

Ao filtrar dados, o sistema deverá nortear ao discente corrento, ao aparecer o discente a ser selecionado, deverá ser clicado na opção referente ao status, conforme imagem:

Novosig49.jpg

Ao selecionar o discente, o sistema nos remeterá a seguinte tela:

Correcaosig3.JPG

Aparecerá os dados gerais do aluno, como mencionado na imagem no sistema. Na opção “Selecione as Restrições a Serem Verificadas” aconselhamos que deixem os campos necessários preenchidos, retirando as restrições apenas em exceções, conforme imagem. Na opção “Status da Matrícula” deve-se selecionar a opção MATRICULADO. caso seja necessário uma matricula que precisa passar por processamento de matrícula, neste caso deve ser selecionado a opção EM ESPERA. E por fim, na opção “Escolha o Ano-Semestre” deve-se selecionar o ano e semestre na qual o aluno será matriculado.

A selecionar os dados conforme as instruções mencionadas, o sistema nos direcionará para a vinculação deste discente a uma turma, conforme imagem, devemos novamente selecionar um filtro para encontrarmos os componentes na qual este aluno cursará no semestre na qual estamos realizando a matrícula.

Novosig52.jpg

Ao realizamos a escolha do filtro, o sistema nos encaminhará as turmas já criadas que possuem o componente curricular desejado, assim ao selecionar a turma podemos vincular o discente a turma desejada.

Novosig53.jpg

Após a seleção da turma, deve-se clicar em “Adicionar Turmas”

Novosig54.jpg

Outra opção importante nesta tela é a opção “Ver Turmas das Estr. Curricular” na parte superior da tela, esta opção nos traz todos os componentes curriculares vinculados a este curso, que estão devidamente registrados em sua estrutura, bem como já possuam turmas cadastradas.

Novosig55.jpg

Ao vincularmos o aluno a determinada turma, o sistema nos remeterá a tela do exemplo, onde poderemos finalizar a matrícula e analisar quais turmas/componentes o discente já está vinculado.

Novosig56.jpg

Ao clicar em “Matricular Discente” o sistema ainda envia para um último “check-list”

Novosig57.jpg

Ao matricularmos discente, o processo de vinculação encerra-se, dando a opção de impressão de comprovante de vínculo.

Novosig58.jpg

Emissão de Atestado de Matrícula

Após efetuar a matrícula do discente, há a possibilidade de já emitir ao mesmo o atestado de matrícula, além disto, esse documento auxiliará o RA em verificar a conclusão por completo do processo de matrícula.

Ainda no acesso ao seu SIGAA, deverá acessar na aba “Aluno” a opção Documento => Emitir Atestado de Matrícula, conforme imagem:

Novosig15.jpg

Ao realizar a seleção do item, haverá um próximo passo, conforme imagem:

Novosig16.jpg

Neste ponto deve-se selecionar um dos critérios de busca, após a confirmação da matrícula o SIGAA já apresenta a matrícula do discente, sendo um critério oportuno para apresentação e conclusão da matrícula no sistema. Qualquer critério de busca trará a relação de alunos vinculados ao critério. Após a seleção do discente, o SIGAA nos remeterá ao atestado de matrícula apara impressão.

Novosig17.jpg

Verificar Status do aluno e fazer a seleção do aluno desejado.

Novosig18.jpg

Atestado Emitido!

Verificar plano de matrícula

É possível consultar as matrículas em turma solicitadas pelo estudante, com data e hora, bem como aquelas que foram cadastradas pelo Registro Acadêmico, com o usuário que efetivou.

Clipboard - 29 de Maio de 2019 11 27.png

Clipboard - 29 de Maio de 2019 11 28.png

Validação e Dispensa de Componente Curricular

Quando necessário, o RA deverá informar a validação do componente curricular do discente, seja por Validação de Reconhecimento de Estudos (Quando o discente cursa o componente em outra instituição e valida no IFSC) - Validação de Reconhecimento de Saberes (Quando a validação se dá pelo saberes do aluno, um exemplo disto são os componentes de curso PROEJA) - E A Dispensa do componente

1 - Acesso ao SIGAA no ambiente acadêmico

Validacao01.jpg

2 - Acesso a aba alunos - Aproveitamento de Estudos - Aproveitar/Dispensar Componentes Curriculares

Também é possível excluir um aproveitamento anteriormente cadastrado, em processo de "excluir aproveitamento".

Validacao02.jpg

3 - Ao buscar nos filtros, devemos selecionar o discente através da opção conforme imagem.

Validacao03.jpg

4 - Ao selecionar o discente, deve-se buscar o componente curricular e escolher qual tipo de validação será realizada. Lembrando que é possível validar todos os componentes da estrutura curricular

Pós o cadastro, deve-se clicar em adicionar

Validacao04.jpg

5 - Depois de adicionado os dados, deve-se clicar em "Confirmar", podendo incluir quantos componentes forem validados, isso vale para aqueles alunos que já cursaram boa parte do curso em outra instituição.

Validacao05.jpg

6 - Pós a confirmação dos dados, poderá ser conferido no histórico do aluno que o componente está validado, aparecerá como validado, o sistema identifica como aprovado normalmente.

OBSERVAÇÃO 1: Quando tratar-se de RE, o sistema permite a inserção de nota aos discentes, podendo aplicar a nota que ele está validando de outra instituição.

OBSERVAÇÃO 2: O SIGAA ainda não está customizado para permitir o lançamento de nota para o RS. Por isso, sugere-se que a nota emitida pela banca que realizou a validação por RS seja inserida como observação no histórico escolar.

Finalização de Programa

Após a consolidação de todas as turmas, pelo docente, da estrutura curricular, o RA deverá realizar a Conclusão de Programa, para assim, ocorrer a alteração de status do discentes para “Formado”

1 – Acesso ao SIGAA

Fin01.jpg

2 – Acesso ao Ambiente Acadêmico

Fin02.jpg

3 – Na aba “Matrículas e Programas” o RA deverá clicar na opção Programa – Conclusão Coletiva de Programa, quando tratar-se de uma turma por completo, ou em Programa – Conclusão de Programa, quando tratar-se de um conclusão individual de discentes. Salientamos que aparecerá apenas os discentes que obtiveram aprovação em todos os componentes, e as respectivas turmas destes componentes deverão já estar consolidadas.

Fin03.jpg

4 – Escolha do Curso e o Período de Conclusão - lembrando que o período é quando o discente integralizou a estrutura.

Fin04.jpg

5 – Inserir a data de colação de grau e selecionar os discentes que encerraram o processo de ensino

Fin05.jpg

6 – Após a seleção de discentes, e prosseguimento no sistema, ele deverá apresentar o processo de cálculo

Fin06.jpg

7 – Após o cálculo, o RA deverá realizar a última verificação e concluir inserindo sua senha de acesso ao sistema

Fin07.jpg

8 – Ao finalizar, o sistema informará a mensagem de conclusão do processo.

Fin08.jpg

9 – o RA poderá verificar o status novamente do discente, em Consulta de Discentes, e Constatará que este encontra-se com o status “Formado”

Fin09.jpg

10 – Após a finalização dos alunos formados, devemos realizar o cancelamento em lote dos discentes reprovados e abandonados, lembrando que de primeiro momento no SIGAA realizaremos apenas esse procedimento com os cursos FIC’s


Veja aqui o vídeo explicativo para fazer a conclusão coletiva de programa: [66]

Históricos escolares

Implantação de Histórico do Discente

Caso haja a necessidade de implantar um histórico do discente, por problemas de migração entre SIGAA X ISAAC, ou outros casos diversos, o RA poderá incluir um componente cursado e o validar junto a seu histórico.

1 - Acesso ao SIGAA no ambiente acadêmico

HISTORICO2.JPG

2 - Aba Alunos - Notas/Retificações - "Implantar Histórico do Aluno"

HISTORICO3.JPG

3 - Ao selecionar o item, o sistema nos direcionará para tela de filtros, onde iremos buscar o discente e sempre clicando conforme imagem para acesso aos próximos itens.

HISTORICO4.JPG

4 - Após selecionar o discente, deverá ser preenchido o componente, nota, ano e semestre em que o discente cursou este componente, a frequência neste componente e a situação final do componente. Ao final, clica-se na opção "Adicionar"

HISTORICO5.JPG

5 - Após incluir todos os componentes a serem implantados, deverá clicar em "avançar", lembrando que poderá ser adicionado quantos componentes forem necessário.

HISTORICO6.JPG

6 - Pós a conclusão do cadastro, o RA poderá emitir o histórico do discente para um último check-lis

HISTORICO7.JPG


Veja aqui o vídeo explicativo sobre implantação de histórico: [67]

Alterar nota de aluno

Utilizando-se a funcionalidade "Retificar aproveitamento e consolidação de turma"

Veja aqui o vídeo explicativo: [68]

OBSERVAÇÃO: Esse procedimento corrige a nota que aparece no histórico escolar, não modificando os registros existentes no diário de classe.

Excluir nota ou aproveitamento de unidade curricular

Veja aqui o vídeo explicativo: [69]

Excluir matrícula em turma sem constar a situação "cancelado" no histórico

Veja aqui o vídeo explicativo: [70]

ATENÇÃO: esse procedimento é utilizado, por exemplo, no caso de ter sido feita equivocadamente a matrícula. Se o estudante solicitou o cancelamento da matrícula em determinado componente, o procedimento correto seria "Cancelamento de matrícula em componente curricular".

Histórico com carga horária pendente e todas as unidades curriculares cursadas

Veja aqui o vídeo explicativo: [71]

ATENÇÃO: Às vezes, realizar o cálculo do discente pode resolver problemas de pendências no histórico. Mas caso esse procedimento não funcione, sugere-se o encaminhamento demonstrado no vídeo acima.

Cálculo de discente

Veja aqui o vídeo explicativo: [72]

Calcular situação coletiva dos discentes

Veja aqui o vídeo explicativo: [73]

Cadastro e Matrícula de Aluno Especial

Aluno especial é aquele aluno que não tem vínculo com o IFSC, entretanto cursa uma disciplina isolada com o instituto e necessita ter cadastro e registro junto a tal.

1 - Acesso ao SIGAA - Aba Alunos - Cadastrar Discente

ESPECIAL01.JPG

2 - Selecionar o Vínculo - Aluno Especial

Após todo o cadastro do discente devemos vincular este como aluno especial, tal qual apresenta nas imagens

ESPECIAL03.JPG

3 - Após realizar o cadastro do discente deverá realizar a matricula do aluno especial, na aba MATRÍCULAS E PROGRAMAS = MATRICULAR ALUNO ESPECIAL

ESPECIAL02.JPG

4 - Selecionar o aluno

Buscar o aluno que está cadastrado e posterior matricular este no componente que ele queira matricular-se

ESPECIAL04.JPG

5 - Selecionar o componente na qual o discente irá realizar a disciplina especial e matriculá-lo

ESPECIAL05.JPG



Observação: O sistema já está configurado para emitir histórico escolar e atestado de matrícula do aluno especial.


ATENÇÃO: ao término do semestre letivo, a matrícula do aluno especial precisa ser CANCELADA (ver processo: https://wiki.ifsc.edu.br/mediawiki/index.php/PROEN#Cancelamento_de_Programa_em_Lote)

É importante lembrar ainda que o RDP limita o número de unidades curriculares como especial em 25% da carga horária do curso, mas o SIGAA não faz essa conferência. Então, o que tem acontecido é que se faz um acompanhamento paralelo até que uma customização no sistema seja realizada.


Aluno com mais de uma matrícula especial ou matrícula isolada em dois cursos de níveis diferentes

Caso alguém queira cursar, como aluno especial, mais de um componente em cursos diferentes, no mesmo semestre, a princípio o SIGAA bloquearia a segunda matrícula. Contudo, se essa matrícula estiver de acordo com o que prevê o RDP no que se refere ao número máximo de componentes curriculares a serem cursados e outros critérios de acesso, será possível realizar a matrícula da seguinte forma:

1. Realizar matrícula compulsória, retirando todas as restrições, em um componente aleatório da estrutura do mesmo curso no qual o aluno já tem matrícula.

2. Realizar uma transferência de turma, utilizando o ícone destacado conforme a imagem abaixo:

Transferencia especial.png


OBSERVAÇÃO: Esse procedimento também pode ser utilizado se o estudante quiser fazer uma matrícula isolada em um curso de nível diferente do seu, por exemplo, um aluno de graduação deseja fazer um componente isolado em um curso técnico (nível inferior, conforme o previsto no RDP).

Cadastro do ENADE

Para os cursos superiores, é necessário preencher as informações relativas ao ENADE, tanto pata os alunos ingressantes quanto para os concluintes.

1 - Acesso ao ambiente acadêmico

ENADE1.JPG

2 - Na ABA ALUNOS - ENADE - EDITAR PARTICIPAÇÃO DO DISCENTE DO ENADE EM LOTE DE CURSOS.

ENADE2.JPG

3 - Selecionar se trata-se de ENADE Ingressante ou ENADE Concluinte.

No exemplo trata-se de um ENADE INGRESSANTE. Na sequência, seleciona-se a participação do aluno, entre as opções. Se no caso o estudante tiver sido dispensado, seleciona-se o motivo da dispensa e o curso, conforme o exemplo abaixo.

ENADE3.JPG

Pós seleção dos cursos, pode-se confirmar o programa e este encerrará a participação do discente no ENADE INGRESSANTE.

ENADE4.JPG

4 - O ENADE CONCLUINTE é o mesmo processo, acessar a ABA ALUNOS - ENADE - EDITAR PARTICIPAÇÃO DO DISCENTE DO ENADE EM LOTE DE CURSOS.

ENADE2.JPG

Ao não ter realização de ENADE, deverá ser cadastrada a dispensa da prova, para assim conseguir a conclusão do programa.

5 - Selecionar o tipo de dispensa, bem como colocar como carga horária 75%, assim dispensará do ENADE todos os alunos que tenham até então 75% da grade concluída.

LEMBRETE: STATUS DOS ALUNOS COLOCAR SEMPRE "TODOS"

ENADE5.JPG

Ao selecionar o curso e clicar em confirmar o sistema irá remeter a tela de conclusão

ENADE6.JPG

Retorno de Discente Cancelado em Turma

Quando o discente estiver cancelado e for necessário retornar ele para CURSANDO no mesmo período em que ele foi cancelado, bem como, retornar os dados que estavam salvos até o cancelamento, uma vez que este pode ter sido realizado indevidamente, deverá realizar em primeiro momento o RETORNO MANUAL DE DISCENTE, lembrando que de momento este retorno está habilitado apenas para os discentes de cursos hora/aula, os cursos seriados ainda precisam passar pelo suporte da TI.

RETORNOSIG1.JPG

Localizar o Discente Cancelado

RETORNOSIG2.JPG

Preencher o motivo do retorno e confirmar o retorno deste discente

RETORNOSIG3.JPG

Pós o retorno da matrícula, deverá retornar o discente nas turmas que ele estava no período, lembrando que este processo dar-se-á apenas ao alunos que foram cancelados e estão retornando no período do cancelamento, os alunos que retornarem mas que voltarem para turmas distintas daquelas que ele estava na época do cancelamento, deverá ser realizada a matrícula no componente. IMPORTANTE: O retorno de matricula em turma funciona apenas para os cursos de que não possuem sistema de matrícula seriada!!!

Acessar a ABA CDP

RETORNOSIG4.JPG

Utilizar os filtros para localizar o discente

RETORNOSIG5.JPG

Selecionar as disciplinas que necessita realizar o retorno, ao selecionar as canceladas, ao completar este processo, os dados do diário, como notas e frequências deverão voltar aos registros.

RETORNOSIG6.JPG

Alterar para o status MATRICULADO, e confirmar a operação

RETORNOSIG7.JPG


ATENÇÃO: Esse processo serve apenas para situações nas quais o estudante realmente está retornando para o IFSC. Se for necessário, por exemplo, fazer algum ajuste no histórico escolar de um aluno cancelado, não se deve retornar o estudante. Se for esse o caso, procure as orientações diretamente com a equipe da DEIA.

Lista de eleitores

Veja o vídeo explicativo para gerar listas de eleitores: [74]

Consultas e Relatórios

Consulta geral de discentes

Veja aqui vídeo explicativo para consultar dados gerais dos alunos: [75]

Relatório com fotos dos alunos

Muitas vezes os câmpus precisam gerar relatórios que contenham fotos dos estudantes (por exemplo, para conselhos de classe). O SIGAA ainda não gera esse tipo de relatório. Mas uma possibilidade é acessar os "participantes" na turma virtual. Mas as fotos só estarão disponíveis se houver foto do aluno no seu cadastro, o que costuma ser feito no momento da matrícula.

Consulta geral turmas.PNG


Visualizar turma virtual.PNG

Diplomas

Drive onde encontram-se: [76] - Tutorial em pdf do módulo diplomas no SIGAA - Vídeo tutorial de uso do módulo - Vídeo explicando como fazer verificação de autenticidade dos diplomas no SIGAA e como visualizar as alterações de registro dos diplomas no módulo, que podem acarretar problemas na verificação da autenticidade.

Emissão na Forma Digital dos Certificados e Diplomas do IFSC (No contexto da Pandemia Covi-19)

Passo 1: Gerar diplomas ou certificados pelo Módulo Diplomas do SIGAA (tutorial disponível em [77]

Passo 2: Abrir o programa Foxit e criar carimbo e inserir a assinatura do coordenador de RA (tutorial disponível em [78]

Passo 3: Disponibilizar os certificados prontos nas pastas compartilhadas do Google Drive para assinatura dos diretores (tutorial para assinaturas disponível em [79]

Passo 4: Após assinados, enviar os diplomas/certificados aos alunos por e-mail (sugestão: criar e-mail certificados.nomedocampus@ifsc.edu.br para fazer envio e facilitar a busca em caso de necessidade)

CENSUP

O CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR, realizado anualmente pelo Inep, é o instrumento de pesquisa mais completo do Brasil sobre as instituições de educação superior (IES) que ofertam cursos de graduação e sequencias de formação específica, além de seus alunos e docentes. Os dados são coletados a partir do preenchimento dos questionários, por parte das Instituições de Ensino Superior (IES) e por importação de dados do Sistema e-MEC.

Maiores informações, acesse o site do CENSUP: [80]

Solicite acesso ao CENSUP, enviando nome e CPF do servidor, por e-mail, para deia@ifsc.edu.br

Aqui você pode acessar a capacitação para preencher o CENSUP: [81]


CRONOGRAMA CENSUP 2019

Censup.PNG

Educacenso

O CENSO ESCOLAR é o principal instrumento de coleta de informações da educação básica e o mais importante levantamento estatístico educacional brasileiro nessa área. É coordenado pelo Inep e realizado em regime de colaboração entre as secretarias estaduais e municipais de educação e com a participação de todas as escolas públicas e privadas do país.

Ele abrange as diferentes etapas e modalidades da educação básica e profissional:

- Ensino regular (educação infantil, ensino fundamental e médio);

- Educação especial – modalidade substitutiva;

- Educação de Jovens e Adultos (EJA);

- Educação profissional (cursos técnicos e cursos de formação inicial continuada ou qualificação profissional).


Maiores informações sobre o Censo: [82]

Nesses links é possível acessar tutorias e vídeos explicativos para o preenchimento do Censo Escolar: [83] / [84]


Perguntas e respostas sobre o preenchimento do Educacenso 2019: https://docs.google.com/document/d/1W-ILOsE_hg-_ToZkK-LJ9uLLcMiX_aVSSl_aEeVjC_8/edit?usp=sharing


O preenchimento do EDUCACENSO divide-se em 2 etapas (Matrícula Inicial e Situação do Aluno) e o cronograma de preenchimento é organizado anualmente.

OBSERVAÇÃO: O Censo referente ao ano de 2018 já está encerrado e a previsão de sua publicação é 10/05/2019

Sistec

O SISTEMA NACIONAL DE INFORMAÇÕES DA EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA é um sistema eletrônico do Governo Federal, cujo objetivo é promover mecanismos de registro e controle dos dados da educação profissional e tecnológica do país. Trata-se de uma base de dados pioneira, de preenchimento on-line e atualização constante.

O registro dos cursos técnicos de nível médio, no SISTEC, também garante a validade dos diplomas expedidos desse nível de ensino.

Acesse aqui o manual do Sistec: [85]

Veja aqui vídeo explicativo sobre a atualização de ciclos de matrícula no Sistec: [86]

Veja aqui vídeo explicativo para conferir se todos os ciclos de matrícula constam no Sistec: [87]


Existe uma forma de automatizar a geração de relatórios no SISTEC, o que pode auxiliar os RAs em suas rotinas de alimentação e controle do sistema. Veja aqui vídeo explicativo para automatizar a geração de relatórios https://drive.google.com/open?id=1PLH-1CgMcIvEpAqMqmJ81X4YX3Lszovl

O código, conforme explicação no vídeo, pode ser acessado pelo link: https://docs.google.com/document/d/18PZRXKjqoCoNlv6dAp_WRCuWJoLvMeg_JRVYw4f1kDA/edit?usp=sharing


Uma boa opção para o trabalho com os dados do Sistec é utilizar a planilha disponibilizada nesse link: [88] Com ela, é possível, por exemplo analisar índices de permanência e evasão a parir dos ciclos cadastrados no Sistec.

Plataforma Nilo Peçanha

A PLATAFORMA NILO PEÇANHA (PNP) é um ambiente virtual de coleta, validação e disseminação de estatísticas oficiais da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (RFEPCT). Seus dados fundamentam a matriz orçamentária das instituições que compõem essa Rede.

Link para a PNP: [89]


Veja aqui a Portaria da PNP, ano de referência: 2018 [90]

Acesse aqui documentos de orientação para o preenchimento da PNP:

Preenchimento do tipo de vagas: [91]

Regras de consistência e funcionalidades da PNP: [92]

Orientações para Núcleo Pedagógico

Dúvidas dos Núcleos e das Coordenadorias Pedagógicas sobre utilização do SIGAA podem ser encaminhadas para assessoria.pedagogica@ifsc.edu.br


Perfil Núcleo Pedagógico - SIGAA

Tela inicial SIGAA

Para acessar ao SIGAA, acesse sigaa.ifsc.edu.br e insira seu login e senha institucional.

Capturar01.jpg


Depois disso, de acordo com o Perfil que lhe foi atribuído, você terá acesso a um ou mais módulos do sistema. Os módulos que você tem acesso aparecerão na cor azul.

Capturar02.jpg

Consultar e Responder Notificação de Ocorrências

Para visualizar as ocorrências notificadas pelos docentes, o profissional com o Perfil Núcleo Pedagógico deverá acessar a aba "Alunos" e clicar em Notificações de Ocorrências enviadas para o núcleo pedagógico.

Capturar05.jpg

Depois disso, é só selecionar os critérios de busca desejados.

Capturar06.jpg

Para responder as ocorrências é necessário clicar na seta em verde, no lado direito da ocorrência, inserir a resposta e clicar em confirmar.

Capturar07.jpg

A resposta será visualizada pelo docente no Diário Eletrônico da Turma.

Capturar08.jpg

Consultas

O sistema disponibiliza algumas consultas gerais, que podem ser efetuadas acessando a aba Consultas. Selecione o tipo de consulta desejada.

Capturar09.jpg

Por exemplo, ao acessar Consulta Geral de Discentes, você terá disponível diversas opções de busca, inclusive a possibilidade de gerar os dados em formato de relatório.

Capturar10.jpg

Relatórios

Relatórios DAE

O sistema disponibiliza duas abas de relatórios: Relatórios DAE e Relatórios CDP, cada uma com diversas opções.

Opção "Alunos" - "Listagens":

Capturar11.jpg

Opção "Alunos" - "Ativos e Matriculados":

Capturar12.jpg

Por exemplo ao clicar em Frequência/Notas, você poderá optar por um ou mais filtros de consulta e gerar relatórios com percentual de faltas com acesso ao boletim do aluno.

Capturar13.jpg

Opção "Alunos" - "Concluintes e Egressos":

Capturar14.jpg

Opção "Quantitativos"

Capturar15.jpg

Opção "Outros"


Acesse aqui um tutorial para os relatórios de acompanhamento discente (MAPA DE CONCEITO e RELATÓRIO DE FREQUÊNCIA E NOTAS): [93]


Acesse aqui um modelo de planilha para utilizar e analisar o Mapa de Conceitos gerado pelo SIGAA. A própria planilha contém explicações para a sua utilização: [94]

Relatórios CDP

Na aba Relatórios CDP você terá acesso a relatórios relacionados aos cursos, estruturas e componentes curriculares, docentes, entre outros.

Capturar16.jpg

Notificações acadêmicas

O sistema possibilita o envio e acompanhamento de notificações aos alunos. Esse envio poderá ser notificação acadêmica, destinado a um determinado grupo, ou individual. Para enviar ou acompanhar notificações acesse a aba Administração Núc. Pedagógico.

Capturar17.jpg

Em relação as notificações acadêmicas, o sistema disponibiliza algumas opções voltadas a determinados grupos, mas é possível solicitar o cadastramento de outras, conforme necessário necessário. Para envio de notificação individual é necessário selecionar o aluno.

Capturar18.jpg

Para acompanhar as notificações enviadas clique em acompanhar notificações acadêmicas. Caso queira visualizar os detalhes é só clicar na imagem em formato de lupa, no lado direito da notificação.

Capturar19.jpg

Orientações para Professores

Cada câmpus possui um articulador docente para auxiliar os demais professores na utilização do portal docente do SIGAA. Procure o seu coordenador de curso para saber quem é o articulador docente no seu câmpus.


PORTAL DOCENTE

Apresentação do Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão de 2018/1 sobre diários de classe e planos de ensino no SIGAA: [95]

Conheça a Turma Virtual

Este tópico trabalha as funcionalidades iniciais de preparação da unidade curricular, com apresentação da Turma Virtual e das funcionalidades Plano de Ensino, Tópicos de aula e Conteúdo Programado. Assista os tutoriais e realize a atividade prática. Para acessar o ambiente de treinamento e experimentar utilizar o sistema, o endereço é: https://treinamentosig.ifsc.edu.br/sigaa Você deve acessar usando o mesmo usuário utilizado em outros sistemas da instituição.

O QUE É A TURMA VIRTUAL

[[96]]


PLANO DE ENSINO

[[97]]


1 Fundamento legal Regulamento Didático-Pedagógico do IFSC (Resolução CONSUP/IFSC nº 41/2014):

Art. 15, § 2º Cada unidade curricular terá, obrigatoriamente, seu plano de ensino e seu diário de classe. Art. 16. O plano de ensino é o instrumento de planejamento das atividades para o período letivo e conterá: os objetivos ou competências, as metodologias e os instrumentos de verificação do aprendizado e a descrição das práticas, quando houver, incluirá também a bibliografia básica e complementar do componente curricular conforme PPC.


2 Plano de Ensino no SIGAA 2.1 Estrutura Metodologia: Descrever como a unidade curricular será implementada de acordo com a sua modalidade: formas de abordagem, estratégias, experimentos, materiais e recursos que serão utilizados.

Procedimentos e Avaliação da Aprendizagem: Descrever como serão atendidos os requisitos do RDP sobre avaliação, incluindo instrumentos e critérios específicos para a unidade curricular, quantas avaliações, instrumentos, recuperação de estudos, como alcançará conceito parcial e final.

Objetivos/Competências: Colocar os objetivos ou competências descritas na unidade curricular do PPC do curso.

   • Customização: Ficou acordado que o item “OBJETIVOS/COMPETÊNCIAS” será customizado, trazendo as informações automáticas do PPC.
   • Observação: Foi pontuado que, a Instituição reconhece o trabalho dos Câmpus que desenvolveram estudos para qualificar os planos de ensino, desta forma, poderão preencher as informações mínimas solicitadas pelo RDP no SIGAA, pois estas informações ficarão disponíveis no Portal Público e, poderão incluir a versão do plano de ensino utilizada pelo Câmpus no item “Materiais” do Portal Docente. Ao incluir o plano de ensino no item materiais, sugere-se vinculá-lo à primeira aula, ficando disponível para os discentes e demais servidores que possuem acesso ao Portal Docente. 
   • Havendo necessidade de alterações substanciais no plano de ensino, após diálogo com os envolvidos, o docente deverá disponibilizar o novo plano de ensino alterado, incluindo em uma nova aula.

Horário de Atendimento: Descrever o horário de atendimento extraclasse, nos termos da Resolução CEPE/IFSC nº 64/2014.

   • Customização: O nome da funcionalidade será customizada para “Horário de Atendimento Extraclasse”. Incluir ainda uma funcionalidade que gere um relatório de todos os horários extraclasse dos docentes, ficando disponível para  Chefe DAE, DEPE, Coordenadoria de Curso e Coordenadoria Pedagógica. 

2.2 Cronograma de Aula Item “DESCRIÇÃO” - é importante que não seja descrito apenas como “aula 1”, “aula 2”, pois o aluno, bem como o docente em seu diário de classe, não terá registro suficiente que caracterize o conteúdo ministrado. Além disso, o que for descrito neste item será apresentado no cronograma e no conteúdo programado do DIÁRIO DE CLASSE. Item “CONTEÚDO” - é possível utilizar a caixa de mensagem para descrever a organização do docente frente aos conteúdos que serão abordados. Essa informação ficará disponível para os alunos, mas não sairá nos documentos impressos. Podemos citar como exemplo: lista de exercícios, textos complementares, atividades diversas. Item “AVALIAÇÕES” temos “DESCRIÇÃO” - há uma caixa de seleção, onde aparecerá “1ª Avaliação, 2ª Avaliação”, não permitindo descrição de informações adicionais, desta forma, é importante descrevê-las no PLANO DE ENSINO, na área de PROCEDIMENTOS E AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM.

   • Customização: Conforme slide 12 da apresentação EPE, no canto inferior direito, o discente visualiza todas as avaliações cadastradas pelo docente. No entanto, quando o docente altera uma das avaliações, essa informação não é alterada para o discente.

As orientações acima são fruto da discussão ocorrida no encontro EPE 2018 sobre Planos de Ensino e Diário de Classe.


TÓPICOS DA AULA

[[98]]

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

[[99]]

Gerenciamento de Alunos

GERENCIAR GRUPOS

[[100]]

LANÇAR FREQUÊNCIA

[[101]]

LANÇAR NOTAS

[[102]]

Edição de Diário Eletrônico

DIÁRIO ELETRÔNICO

[[103]]

Tutorial para cadastro de plano de ensino, lançamento de nota e frequência e consolidação de turma: [104]


1 Fundamento Legal Regulamento Didático-Pedagógico do IFSC (Resolução CONSUP/IFSC nº 41/2014).

Art. 15. § 2º Cada unidade curricular terá, obrigatoriamente, seu plano de ensino e seu diário de classe. Art. 17. O diário de classe é um instrumento de registro das atividades de ensino e conterá: o número de aulas previstas, o número de aulas ministradas, o registro da frequência do aluno, o registro das avaliações, os recursos didáticos utilizados e os conteúdos desenvolvidos a cada encontro. § 1º O diário de classe deverá ser preenchido pelo professor a cada aula, ficando à disposição da Coordenadoria de Curso para consulta. § 2º Ao final do período letivo o professor entregará o diário de classe à Coordenadoria de Curso, o qual contemplará as eventuais alterações deliberadas no conselho de classe. §3º A Coordenação de curso disponibilizará os diários de classe ao Registro Acadêmico, assim que forem finalizadas as atividades do Conselho de Classe.


2 Frequência no Diário 2.1 Como ficam as cargas horárias EAD? Os componentes curriculares que possuem parte da carga horária ou sejam totalmente desenvolvidas na modalidade EAD, deverão estar cadastradas corretamente no sistema com esta nomenclatura, seguindo o disposto nas legislações dessa modalidade em relação a frequência e requisitos essenciais para interação e mediação pedagógica. Além da legislação nacional, atentar-se para a Resolução CEPE/IFSC nº 04 de 16 de março de 2017. Ao constar no PPC que uma disciplina possui parte da carga horária em EAD, significa dizer que essa carga horária será desenvolvida durante todo o período em que a UC está sendo ofertada, não apenas em um dia específico, em que se escolhe, por exemplo, que em determinado dia, o conteúdo “X” será ofertado EAD. Outra informação importante é a necessidade da descrição detalhada no plano de ensino dos conteúdos, atividades e cronograma de estudos na modalidade da EAD. Assim, a “presença” do aluno está condicionada ao cumprimento do cronograma, dispensando-se o registro no diário de classe de datas específicas como aulas em EAD.

2.2 Como proceder nos casos em que os alunos estavam cursando, mas, por algum motivo, não estavam devidamente matriculados? Nestes casos, verifica-se nos diários de classe que desde o início do período letivo, o aluno fica com um traço (-), não permitindo inclusão de presença posteriormente. Assim, a orientação para este semestre é que ao final, os docentes façam impressão dos diários de classe, ajustem à mão os dias em que o aluno estava presente, mas que o sistema não permitiu registrar presença e entregue ao Registro Acadêmico. Há essa possibilidade, pois, ao realizar a impressão, os traços (-) não saem na impressão, deixando o campo em aberto, podendo o docente, preencher presença ou falta, de acordo com a situação real.

2.3 Em quais situações o docente utiliza o “D - DISPENSADO”? Aplica-se somente aos casos: I - aluno matriculado em Órgão de Formação de Reservista, II - para participação em reuniões do CONAES e III – casos facultados por lei para prática de Educação Física. Estas possibilidades estão ancoradas no art. 1º, § 4° do Decreto-Lei nº 715/1969, no art. 7º, §5º do Decreto-Lei 10.861/2004, na Lei nº 10.793/2003 e 7.692/1988 a saber:

Art. 1º, §4º Todo convocado matriculado em Órgão de Formação de Reserva que seja obrigado a faltar a suas atividades civis, por força de exercício ou manobras, ou reservista que seja chamado, para fins de exercício de apresentação das reservas ou cerimônia cívica, do Dia do Reservista, terá suas faltas abonadas para todos os efeitos.”

Art. 7º, § 5o As instituições de educação superior deverão abonar as faltas do estudante que, em decorrência da designação de que trata o inciso IV do caput deste artigo, tenha participado de reuniões da CONAES em horário coincidente com as atividades acadêmicas.

Art. 1º É facultativa a prática da Educação Física, em todos os graus e ramos de ensino: a) ao aluno que comprove exercer atividade profissional, em jornada igual ou superior a 6 (seis)horas; b) ao aluno maior de 30 (trinta) anos de idade; c) ao aluno que estiver prestando serviço militar inicial ou que, em outra situação, comprove estar obrigado à prática de Educação Física na Organização Militar em que serve: d) ao aluno amparado pelo Decreto-Lei nº 1.044, de 21 de outubro de 1969; e) ao aluno de curso de pós-graduação; e f) à aluna que tenha prole".

Nos demais casos em que o aluno está ausente, no diário de classe, o docente deverá colocar falta e, havendo justificativa, ao final, ajustará a quantidade de faltas.

2.4 Em se tratando de exercício domiciliar. Onde registramos? Como funcionará? O exercício domiciliar está disciplinado no capítulo XVIII do RDP. Quanto aos registros no SIGAA em relação ao docente, temos: Quanto às faltas - trata-se de falta justificada, logo, o aluno receberá falta nos dias em que estiver em exercício domiciliar, no entanto, ao final, o docente ajustará a quantidade de faltas, conforme atestado ou laudo entregue pelo discente (art. 107, § 3º do RDP). Programa de estudos – não há, neste momento, no SIGAA, local para inserir o plano de estudos elaborado pelo(s) docente(s) envolvido(s), conforme art. 108 do RDP, devendo, ao final, ser entregue uma via impressa ao Registro Acadêmico para fins de arquivo.

3 Avaliação Apesar de o sistema apresentar a possibilidade de cálculo de média (simples ou ponderada), a nota final é de responsabilidade do docente com base no processo de avaliação descrito no plano de ensino da unidade curricular.

4 Recuperação O RDP afirma que ao final dos estudos de recuperação o aluno será submetido à avaliação, cujo resultado será registrado pelo professor, prevalecendo o maior valor entre o obtido na avaliação realizada antes da recuperação e o obtido na avaliação após a recuperação. Os dirigentes mencionaram a importância de o sistema permitir que se mantenha os dois registros do conceito, tornando o processo mais transparente e adequado. Por enquanto, até que haja customização, foi proposto a utilização da funcionalidade “Avaliação qualitativa”. Esta funcionalidade fica ao lado de cada campo da avaliação (ver slide 27), representada por uma figura “boneco com um lápis”. Ao realizar a recuperação de conteúdo, o docente poderá utilizar-se do registro da avaliação qualitativa para fazer a descrição. Por exemplo: referente ao conteúdo “X” o discente não obteve o conceito mínimo (inserir o conceito anterior), desta forma, realizou recuperação do conteúdo através das seguintes metodologias (podendo descrever as metodologias), razão pela qual o conceito está sendo substituído para “XX”. Enfim, trata-se de um campo livre que pode ser utilizado para registros e observações do docente, tendo em vista que, ao imprimir o diário, estas informações não são impressas.

   • Customização (ver slide 30): Inclusão do item de recuperação ao lado de cada avaliação.

4.1 Há um limite máximo de caracteres para preenchimento do campo “Avaliação Qualitativa”? Está limitado a 4.000 (quatro mil) caracteres alfanuméricos.

As orientações acima são fruto da discussão ocorrida no encontro EPE 2018 sobre Planos de Ensino e Diário de Classe.

Disponibilização de Materiais

CONTEÚDO E PÁGINA WEB

[[105]]

PORTA ARQUIVOS

[[106]]

REFERÊNCIAS

[[107]]

VÍDEOS

[[108]]

Edição de Comunicação

PARTICIPANTES

[[109]]

FÓRUNS

[[110]]

NOTÍCIAS

[[111]]

Edição de Atividades

ENQUETE

[[112]]

TAREFA

[[113]]

QUESTIONÁRIO

[[114]]

Configurações

CONFIGURAR TURMA

[[115]]

IMPORTAR DADOS

[[116]]

PERMISSÕES

[[117]]

PUBLICAR TURMA VIRTUAL

[[118]]

Portal da Coordenação de Curso

Dúvidas sobre o acesso ao Portal do Coordenador podem ser encaminhadas para o professor Rogério Bittencourt: rogerio.bittencourt@ifsc.edu.br

Curso EaD para coordenadores

Acesse aqui o curso EaD dirigido especificamente aos coordenadores de cursos de graduação, técnicos e FIC.

Atenção: faça login com seu usuário e senha institucionais e se houver a necessidade de inserir uma chave de acesso, digite "sigaa" (sem aspas, e tudo minúsculo).

[119]

Curso EaD para coordenadores Portal Lato

Acesse aqui o curso EaD dirigido especificamente aos coordenadores de cursos de de especialização.


Atenção: inscreva-se com seu usuário e senha institucionais e aguarde receber a confirmação da inscrição e orientações, por e-mail.

[120]

Tutorial de acesso ao SIGAA

[121]

Manual do Portal do Coordenador

[122]

Vídeo Tutorial: Ajustar Matrículas Não Concluídas

Obs: Vídeo sem áudio.

[123]

Plano e Relatório Semestral de Atividade Docente

Há legislações que normatizam a distribuição da carga horária dos docentes, bem como normativas que regulam o registro dessas atividades.

Resolução CONSUP/IFSC nº 23/2014, que aprova a regulamentação das atividades dos docentes do IFSC: [124]

Atualizada pela Resolução CONSUP/IFSC nº 26/2019: [125]

Resolução CEPE/IFSC nº 100/2019 que revogou a CEPE/IFSC nº 64/2014 e aprova a regulamentação dos limites de cargas horárias [126]

Instrução Normativa 05/2016, que estabelece a operacionalização do Plano e Relatório Semestral de Atividade Docente (PRSAD): [127]

Regramento provisório para os registros no Relatório Semestral de Atividades Docentes (RSAD), decorrente da oferta de atividades não presenciais (ANP) em virtude da pandemia de Covid-19.

Resolução CEPE/IFSC nº 64/2020, flexibiliza limites de cargas horárias das atividades docentes para o ano letivo 2020, devido ao regime de ANP desenvolvido no IFSC durante o período de suspensão das atividades presenciais na Covid-19. [128]

Resolução CONSUP/IFSC nº 31/2020, aprova, ad referendum, a homologação do Artigo2º da Resolução CEPE nº 64/2020 [129]

Orientações relativas ao PRSAD WEB 2020: Documento enviado pela DIREN, através de e-mail em agosto de 2020, elaborado a partir das questões levantadas pelas chefias DEPE, com perguntas e respostas relativas ao PRSAD WEB - Mídia:Orientações_PRSAD_WEB_2020.pdf

Avaliação do PSAD e RSAD pela chefia

ATENÇÃO: no momento da avaliação do PSAD e do RSAD, orienta-se que a chefia imediata escreva um PARECER e não apenas uma observação, tendo como base a regulamentação vigente e indicando procedimentos para regularização das situações indicadas. No caso de reincidência de reprovação do documento, sugere-se que no seu parecer a chefia valide as observações realizadas pelo Colegiado do câmpus.

Docente em afastamento para mestrado/ doutorado e licença-capacitação

O docente deve preencher o PRSAD.

Docente em licença-saúde

Se houver afastamento formalizado, a chefia deve preencher o PRSAD.

Docente em licença-maternidade

A chefia deve preencher o PRSAD.

Docente em cargo eletivo

A chefia deve preencher o PRSAD.

Docente cedido ou em cooperação técnica

A chefia deve preencher o PRSAD.

Docente em licença sem vencimento

A chefia deve preencher o PRSAD.

Orientações para Estudantes

Acesso ao SIGAA

Tutorial de acesso ao SIGAA: [130]

Rematrícula

Tutorial para rematrícula online no SIGAA: [131]